CNDHC capacita jovens em direitos humanos

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,9 abr 2022 16:49

Um grupo de jovens de diversos bairros da capital participaram hoje numa acção de capacitação em direitos humanos, promovida pela Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania (CNDHC), em parceria com o Projecto Believe.

Em declarações à imprensa, a presidente da CNDHC, Zaida Freitas explicou que a ideia é criar redes municipais de voluntários em direitos humanos nas comunidades e posteriormente uma rede a nível nacional, permitindo assim levar esses princípios a todos os bairros e comunidades.

Por outro lado, disse que vai fortalecer as competências desses jovens de modo a ficarem melhor preparados para trabalharem com a juventude na comunidade.

Adiantou que a mesma vai dar a conhecer a esses jovens os princípios dos direitos humanos e da cidadania para passarem a aplicar esses princípios no seu dia-a-dia, e que sejam replicadores na sua comunidade porque para ter uma cultura de paz e de estabilidade social é importante que as pessoas vivam de acordo com determinados princípios que estão na base dos princípios dos direitos humanos.

“Estamos a falar de jovens que tiveram um percurso que os levou a essa situação de reclusão e que neste momento estão de volta à sua comunidade e querem prevenir a ocorrência dessas situações”, referiu.

Segundo Zaida Freitas, esses jovens trabalham com crianças que têm parentes que estão em situação de reclusão ou que já estiveram presos no sentido de quebrar essa hereditariedade essa tendência para situações que possam repetir, ou seja, mostrar a essas crianças e jovens que existe um outro mundo e outras possibilidades.

Adiantou que a ideia é fazer com que essas redes municipais e nacionais surjam por iniciativas locais nas comunidades, mas terão sempre o apoio da Comissão Nacional para os Direitos Humanos e a Cidadania.

“Os jovens estão extremamente motivados e empenhados neste projecto, nós queremos apoiá-los no sentido de irem à procura de outras parcerias sendo que vão trabalhar também com o ministério da Justiça, nomeadamente, com a Direcção-geral dos Serviços Prisionais”, mencionou.

Por outro lado, a CNDHC está à procura de outros parceiros para apoiar na implementação desses projectos, sendo que o foco é prevenir a ocorrências de situação de delinquência, criminalidade e de actos que possam levar a outras situações, já que são jovens que já foram presos e estão preocupados com fenómenos de rivalidade e ocorrências que tem acontecido entre a juventude.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,9 abr 2022 16:49

Editado porSheilla Ribeiro  em  24 dez 2022 23:27

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.