Sintap aponta “balanço positivo” da greve dos trabalhadores do IMar

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,23 nov 2022 15:22

O secretário permanente do Sindicato da Administração Pública (Sintap) fez hoje um “balanço positivo” da greve de dois dias dos trabalhadores do Instituto do Mar (IMar), entretanto já desmobilizada na manhã de hoje.

Luís Fortes, que foi contactado pela Inforpress, disse que na manhã de hoje em vez de permanecerem junto à sede do IMar, na Cova Inglesa, os trabalhadores se concentraram à frente das instalações do Ministério do Mar, tutela do instituto, na Avenida Marginal, no centro da cidade.

Segundo a mesma fonte, foram recomendados a afastar-se um pouco do local, para o outro lado da calçada, e depois desmobilizaram-se ainda de manhã, muitas horas antes do previsto para o término da greve, marcada para acontecer às 7.30 de quinta-feira, 24.

Mesmo assim, Luís Fortes fez um “balanço positivo” da greve, que começou nesta terça-feira, 22, e teve a adesão, após recontagem, de “mais de 60%” dos colaboradores.

O sindicalista assegurou que agora o sindicato deve reunir-se com os trabalhadores e ainda solicitar audiências com o conselho de directivo do Imar e também com o ministro do Mar, Abraão Vicente, para apresentar propostas para resolução das reivindicações.

Como principal, conforme a mesma fonte, será propor o pagamento faseado do retroactivo do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS), que, de acordo com informações da direcção do Imar, deverá ser aprovado em finais de 2023 e implementado em inícios de 2024.

“Outras das propostas é a aprovação do PCCS com a tabela salarial actual e depois aprovar uma nova tabela salarial mais à frente, que é uma forma dos trabalhadores garantirem os direitos às promoções e progressões”, sublinhou.

Por outro lado, segundo Luís Fortes, pretende-se propor também o pagamento faseado do subsídio de diuturnidade “a que os trabalhadores ganharam direito a partir de 2002 por mais de dez anos de trabalho na carreira sem progressão”, e, inclusive, com processos ganhos no Tribunal de São Vicente e no Supremo Tribunal de Justiça.

O montante, segundo a mesma fonte, já atinge cerca de 43 mil contos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,23 nov 2022 15:22

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2022 23:27

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.