PAICV exige suspensão do aumento de direito de importação do leite e derivados

PorAdilson Pereira,2 fev 2018 12:55

Julião Varela
Julião Varela

O PAICV veio à comunicação social exigir do Governo a suspensão e revisão da lei que aumenta os direitos de importação dos produtos e derivados do lacticínio, medida que mereceu voto favorável deste partido da oposição, e que consta do Orçamento de Estado para 2018.

A posição do PAICV foi manifestada hoje, na cidade da Praia, pelo deputado, Julião Varela em conferência de imprensa.

“Há, neste momento, um aumento generalizado de preços do leite e seus derivados e do sumo e há dificuldades em colocar os produtos em todo o mercado nacional, devido a problemas de transporte”, revela Julião Varela.

Para Julião Varela, esta medida não está a cumprir o seu papel proteccionista para com os consumidores. “Essa decisão não está a proteger os destinatários principais, que são os consumidores e, claramente, estes estão a ser severamente penalizados”, enfatiza.

Segundo o deputado do PAICV, as suspeições sobre o envolvimento directo do Vice-Primeiro-Ministro, Olavo Correia, em querer proteger uma empresa na qual tem interesses vem agravar o problema.

“A confirmarem-se estas denúncias, a situação muda totalmente de figura e coloca o país numa situação complicada que pode beliscar a imagem de um Ministro, do qual se espera não misturar os interesses do Estado com os negócios particulares, sob pena de falta de lealdade, transparência e, por conseguinte, uma violação das outras Leis da República”, defende.

Segundo Julião Varela, o PAICV votou a favor desta medida devido à intenção proteccionista do Governo para com a indústria nacional, mas também pelo facto de a mesma ter sido apresentada como proposta da Câmara do Comércio e Indústria de Sotavento.

"Na verdade foi uma proposta que foi apresentada pela empresa em causa”, conclui, agora, este deputado.

Ainda para justificar a retirada da lei, o deputado tambarina assegura que não estão a ser cumpridas algumas “garantias” que o PAICV apresentou para dar o seu voto favorável à implementação da medida.

“O abastecimento geral do mercado sem rupturas dos produtos em causa, a boa qualidade dos produtos protegidos, o não aumento do preço para os consumidores e a transitoriedade dessa medida orçamental”, aponta, nomeadamente, Julião Varela.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Adilson Pereira,2 fev 2018 12:55

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.