​Governo duplica pensões para comunidades emigradas em situação de vulnerabilidade

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,7 jun 2019 7:20

1

O Governo duplicou o valor da pensão concedida às comunidades emigradas em situação de vulnerabilidade em São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Senegal. São mais de 1400 beneficiários que passaram a receber as pensões com efeitos retroactivos desde Janeiro deste ano, anunciou ontem o executivo.

Em comunicado de imprensa, o Governo realça que os beneficiários passam a receber as pensões com os novos aumentos através do Centro Nacional de Pensões Sociais (CNPS), que a partir deste ano, assumiu a responsabilidade de gerir as pensões concedidas às comunidades emigradas em situação de vulnerabilidade nos referidos países.

Em São Tomé e Príncipe, a pensão passou de 20 para 40 euros mensais, beneficiando 1.117 cabo-verdianos em situação de vulnerabilidade. Para os 187 beneficiários em Angola, o valor sobe de 20 para 40 dólares mensais.

Já em Moçambique, a pensão dos 50 cabo-verdianos passou de cerca de 22 para 44 dólares, sendo que na Guiné-Bissau os 31 emigrantes pensionistas passam a receber 34 euros, ao invés dos actuais 17 escudos. Também no Senegal o valor para os 30 beneficiários duplicou para cerca de 34 euros.

“Essa prestação social tem como objectivo garantir a protecção social dos cabo-verdianos que vivem em situação de pobreza extrema nas comunidades emigradas”, justifica o Governo.

Segundo o executivo, o pagamento dessas pensões é feito trimestralmente pelas Embaixadas ou Representações Consulares.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,7 jun 2019 7:20

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 nov 2019 23:21

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.