PAICV quer mais um navio na rota São Vicente/Porto Novo

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,4 set 2019 15:32

1

Alcides Graça,  presidente da CPR do PAICV em São Vicente
Alcides Graça, presidente da CPR do PAICV em São Vicente(Rádio Morabeza)

O PAICV em São Vicente aponta o dedo ao que considera serem decisões erradas da concessionária do Serviço de Transporte Marítimo Inter-ilhas (STMI) e afirma que a situação da linha 1 só se resolve com a colocação de mais 1 navio na rota Mindelo/ Porto Novo.

Posição expressa hoje, em conferência de imprensa, pelo presidente da Comissão Política Regional, Alcides Graça.

A reacção surge depois de, terça-feira, o ministro dos Transportes, José Gonçalves, ter realizado uma viagem de ida e volta na linha 1, para averiguar a implementação da concessão dos transportes marítimos inter-ilhas, em vigor desde 15 de Agosto e marcada por queixas dos passageiros e empresários, perante o caos que instalou nas bilheteiras, nos primeiros dias da concessão, com filas de várias horas.

“Do nosso ponto de vista, a proliferação dos pontos de venda não é solução. A empresa deve criar as condições para haver um único ponto de venda, mas com condições dignas, de conforto e de atendimento, para atender os utentes em tempo aceitável. Deve ser feito investimento nesse sentido. Uma outra medida errada foi a retirada do segundo navio desta linha. Um erro grave, se calhar por desconhecimento da dinâmica das ligações marítimas entre estas duas ilhas”.

Alcides Graça recorda que esta “é também uma reivindicação” do Presidente da Câmara do Porto Novo e dos utentes da linha marítima.

Dados oficiais da concessionária indicam que a linha São Vicente/Porto Novo é a mais movimentada do país, com 74% do fluxo de transporte marítimo de carga e passageiros.

“Um outro erro, que parece de pouca importância, mas muito relevante, foi fixação da sede da empresa na Praia, o que retirou toda a capacidade de resposta rápida aos problemas na linha mais movimentada do país e a única considerada de confiança”, afirma.

“Sinceramente, esperava-se muito mais do que aquilo que os armadores nacionais conseguiram garantir durante várias décadas, com muito sucesso, mas com poucos recursos, e sem nenhuma subsidiação do Estado”, conclui.

Alcides Graça lamenta o silêncio do presidente da Câmara Municipal de São Vicente, num assunto que afecta o sector económico da ilha e os são-vicentinos, no geral.

O serviço de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas entrou em vigor a 15 de Agosto e é operado pela Cabo Verde Interilhas, empresa criada na sequência do concurso internacional, vencido pela portuguesa Transinsular. O contrato de concessão foi assinado a 15 de Fevereiro, válido por um período de 20 anos, com possibilidade de renovação.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,4 set 2019 15:32

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  10 dez 2019 23:21

1

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.