Presidente da República preocupado com integração de cabo-verdianos na diáspora

PorExpresso das Ilhas, Lusa,18 out 2019 10:54

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, lamentou hoje a situação em que vivem alguns emigrantes cabo-verdianos, assumindo o compromisso de apelar, aos respectivos países, para tenham condições mínimas de vida e de integração.

A posição consta da mensagem do chefe de Estado alusiva ao Dia Nacional da Cultura e das Comunidades, que se celebra anualmente a 18 de Outubro, na qual Jorge Carlos Fonseca admite angústia com os problemas que afligem os cabo-verdianos, “muito especialmente, as dificuldades dos que se encontram em países onde ainda não conseguem ter as necessidades mínimas satisfeitas”.

Cabo Verde conta com uma população residente de menos de 600.000 pessoas, mas estima-se que a diáspora, sobretudo entre os países europeus e os Estados Unidos da América, ronde um milhão de cabo-verdianos: “Ele não é um excedente da nação, mas sim constitutivo à nação”, referiu o chefe de Estado, sobre o peso da diáspora.

Na mensagem divulgada hoje, o Presidente acrescenta que, no “estrito respeito pela Constituição da República”, continuará “a envidar esforços no sentido de defender a adopção de medidas que facilitem adequada integração dos emigrantes cabo-verdianos nos países de acolhimento e, muito particularmente, das segundas gerações que enfrentam, em certos países, dificuldades de integração”.

“Incito as nossas comunidades emigradas a continuarem a se afirmar como activos participantes, e não meros espectadores, desta grande e auspiciosa aventura de construir Cabo Verde, de consolidar a sua independência, a sua democracia, a sua liberdade e promover o bem-estar do seu povo, colocando o seu saber, a sua competência, o seu empenho ao serviço do desenvolvimento desta Pátria que é de todos nós”, afirma ainda.

O chefe de Estado refere igualmente que, desde Cabo Verde, o país continuará “a viver intensamente os sucessos dos nossos patrícios radicados no exterior”.

“E neste dia 18 de Outubro, em que celebramos a Cultura e as Comunidades, envio calorosas saudações a todos aqueles que contribuem para que a nossa cabo-verdianidade brilhe lá onde quer que estejam. Que continuem a trabalhar para a sua preservação e sua singularidade, desta que é a nossa maior herança, que revela a nossa forma de pensar e agir”, conclui a mensagem de Jorge Carlos Fonseca.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,18 out 2019 10:54

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 nov 2019 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.