MpD defende que a governação 2016/2021 teve muitos desafios

PorSheilla Ribeiro,23 mar 2021 14:21

A líder da bancada parlamentar do MpD defendeu hoje que a governação 2016/2021 teve muitos desafios que serviram para que o seu partido, enquanto governo, pudesse mostrar aos cabo-verdianos a sua determinação em trabalhar para o desenvolvimento do país.

“A governação 2026/2021 teve muitos desafios, mas esses desafios serviram para que o MpD enquanto governo pudesse mostrar aos cabo-verdianos a sua garra, a sua determinação em trabalhar dia e noite para o desenvolvimento do país. Tivemos três anos de seca, chuvas torrenciais em Santo Antão e agora a pandemia. Temos que dividir o balanço em como encontramos o país em 2016, um país com alta taxa de desemprego, a mais alta na história desse país; um crescimento minguado de 1 % e em 2019 já tínhamos um crescimento aproximadamente 6%, crescemos em quatro anos seis vezes mais”, disse Joana Rosa.

Nas suas declarações de balanço das jornadas parlamentares, Joana Rosa referiu que o MpD prometeu aos cabo-verdianos 45 mil postos de trabalho e deu 26 mil por causa dos três anos de seca.

“Só no mundo rural perderam-se milhares de emprego, portanto, uma oposição responsável deveria ver o contexto em que nós conseguimos ou encontramos o país. O contexto da governação. Quem está na oposição tem também esta responsabilidade de avaliar o porquê de não termos conseguido 45 mil postos de trabalho. Aquilo que prometemos, estamos e vamos continuar a cumprir. Não cumprimos tudo, não estávamos a contar com os três anos de seca, não estávamos a contar com a pandemia”, advogou.

Quanto aos transportes aéreos, o MpD afirmou que aquilo que é hoje é fruto da governação do PAICV e que os avales concedidos pelo governo à CVA são apenas garantias e não dinheiro líquido.

“Venderam os dois ATR, Boing arrastado na Holanda, não havia companhia, só tinha 500 trabalhadores. Não tinha aviões, uma companhia aérea sem aviões é o que o PAICV deixou. O PAICV agora vem questionar avales, aval é uma garantia não é o dinheiro líquido que se está a empregar na empresa. Que o PAICV não confunda os cabo-verdianos, está-se a dar garantia porque a TACV é uma companhia de bandeira”, frisou. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,23 mar 2021 14:21

Editado porAndre Amaral  em  10 abr 2021 18:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.