“Foi uma grande vitória, a vitória de Cabo Verde” - Ulisses Correia e Silva

PorAndre Amaral,19 abr 2021 7:25

4

O presidente do MpD que, ontem, renovou o seu mandato como primeiro-ministro, defendeu que a vitória do MpD foi uma vitória "contra aqueles que estiveram contra Cabo Verde".

Ulisses Correia e Silva, no discurso em que proclamou a vitória do MpD nestas eleições legislativas assegurou que o seu partido vai “continuar o bom trabalho” e que os números ditados pelas urnas serviram de “lição” para a oposição.

“Foi uma grande vitória, a vitória de Cabo Verde. Nós estávamos à espera desta vitória”, disse o presidente do MpD durante o seu discurso de vitória na sede nacional do partido, na Praia.

Ullisses Correia e Silva  disse ainda que tudo aponta para que o MpD consiga uma nova maioria absoluta apontando para a eleição de 38 deputados em vez dos 40 que foram eleitos em 2016. Ainda assim um número que permitirá ao MpD manter a maioria absoluta.

“Fizemos uma boa campanha, um bom combate, conseguimos convencer os cabo-verdianos da justeza daquilo que foi o percurso da governação, uma situação muito difícil, e da justeza das nossas propostas para o futuro”, afirmou Ulisses Correia e Silva.

“Estamos aqui para continuar um bom trabalho: colocar Cabo Verde no caminho seguro para o desenvolvimento, colocar Cabo Verde mais resiliente”, disse ainda.

Durante o seu discurso Ulisses Correia e Silva destacou que este resultado foi uma forma de o povo mostrar que não se revê na oposição. "A mensagem dos cabo-verdianos é muito clara. É uma mensagem de compromisso para o futuro, é uma mensagem de confiança, é uma mensagem de rejeição também a um tipo de política que não deve fazer escola aqui em Cabo Verde. Populismo exagerado, irresponsabilidade, falta de sentido de Estado. Os cabo-verdianos deram também um cartão vermelho a este tipo de oposição", afirmou.

“Em 2016 [vitória do MpD] eu tinha dito que ninguém perdeu as eleições. Desta vez houve perdedores. Houve perdedores relativamente àqueles que fizeram da política a forma de ataque, não ao Governo nem ao MpD, mas ataque ao país, política de terra queimada, uma oposição pouco contributiva, negacionista”, criticou.

“Trouxe muito pouco para o país. E em situações muito difíceis, nós esperávamos que houvesse uma atitude diferente. É uma lição para esta oposição, porque Cabo Verde precisa de uma oposição forte, mas responsável, com sentido de Estado”, enfatizou o líder do MpD.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,19 abr 2021 7:25

Editado porAndre Amaral  em  11 mai 2021 20:19

4

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.