Governo considera manifestações "normais"

PorExpresso das Ilhas, Lusa,20 ago 2022 8:36

​O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, considera “normais” as manifestações no país nos últimos dias e promete ouvir os protestos e tomar as melhores decisões.

“Cabo Verde é um país livre, democrático, as pessoas têm o direito de se manifestarem. Nós, enquanto Governo, temos obrigação de ouvir, perscrutar, e em função disso de decidir”, respondeu o também ministro das Finanças, quando questionado, sexta-feira, à margem de um evento na cidade da Praia.

“É normal, temos de respeitar, as pessoas são livres, devem exercer a sua liberdade, nós lutamos pela liberdade, lutamos pela democracia e temos de respeitar o direito das pessoas à liberdade e à democracia e temos de ouvi-las e em função desta audição e dessa perscrutação temos de tomar as melhores decisões, que é o que estamos a tentar fazer todos os dias”, concluiu Olavo Correia.

Centenas pessoas manifestaram-se sexta-feira à tarde nas ruas da cidade da Praia contra a governação do país e da capital, pedindo mudanças em sectores como a segurança, justiça, transportes, saúde, emprego ou gestão da coisa pública.

Denominada de “Stadu di Nação” (Estado da Nação), “Sima Nu sta Nu ka podi fika” (Não podemos continuar como estamos), a manifestação foi convocada pela Rede das Associações Comunitárias e Movimentos Sociais da Praia, criada em 2020.

Mais saúde, mais emprego, mais transportes, mais educação, mais segurança, mais transparência, salário justo ou menos abuso foram alguns dos muitos pedidos dos manifestantes, entre eles crianças, jovens e adultos, de todos os quadrantes sociais.

A manifestação de sexta-feira sucedeu a outras nos últimos dias nas quais foram criticadas as condições dos transportes de e para as ilhas de São Nicolau e da Brava.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,20 ago 2022 8:36

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  2 dez 2022 23:28

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.