PAICV com duas mulheres como cabeças de lista às eleições

PorAndré Amaral,4 mai 2024 8:31

Elisa Pinheiro, em Porto Novo, e Maria Teresa Cruz, em Ribeira Grande de Santo Antão, são as duas mulheres que encabeçam as listas do PAICV às autárquicas deste ano. Com 22 Câmaras municipais em disputa, o Presidente do PAICV, Rui Semedo, apresentou 20 candidatos. O candidato de Santa Catarina do Fogo vai ser apresentado numa outra data e, na Brava, o partido ainda não escolheu um nome.

Todos os Presidentes de Câmara eleitos pelo PAICV nas últimas autárquicas vão voltar a concorrer com o apoio do partido, anunciou Rui Semedo, Presidente do PAICV, na passada sexta-feira em conferência de imprensa.

Numa lista que inclui duas mulheres (Elisa Pinheiro em Porto Novo e Maria Teresa Cruz em Ribeira Grande de Santo Antão) ficaram a faltar dois candidatos. Na Brava onde o partido “ainda não conseguiu encontrar um nome”, como referiu Rui Semedo, e em Santa Catarina do Fogo, onde “já há um candidato, mas a pedido dele o nome será divulgado numa outra data”.

Para estas autárquicas, o Presidente do PAICV estabeleceu como “meta mínima” a vitória em “pelo menos 12 Câmaras”.

“Algumas pessoas disseram-me que eu não devia fazer este anúncio, porque depois eu vou ser cobrado. Mas eu quero ser cobrado pelo desafio que lanço e pela responsabilidade que assumo. A nossa meta mínima é ter 12 câmaras”, afirmou Rui Semedo que garantiu que o seu partido “vai ter uma estratégia especial” em cada um dos municípios em que se candidata, mas com especial atenção à Praia cuja Câmara o MpD já garantiu que quer reconquistar.

Antes de apresentar os candidatos, Rui Semedo explicou que esta lista surge porque “há algum tempo definimos os critérios, que era a procura no seio da sociedade de personalidades com um perfil adequado para assumirem a liderança a nível local”.

“Um consenso generalizado é que há alguns espaços territoriais que não conseguem dar o salto e promover o desenvolvimento por falta de lideranças lúcidas, capazes, visionárias, mobilizadoras, que consigam aproveitar as potencialidades dos espaços territoriais”, acrescentou.

Além disso, o Presidente do PAICV apontou para estas autárquicas como sendo um “sinal de que as coisas não estão bem” a nível nacional.

“[As autárquicas] São importantes porque são uma contribuição para mudar o que não está bem a nível do país. Mudar a qualidade da liberdade. Mudar a qualidade da democracia. Mudar o entendimento entre o poder local e o poder central. Criar as condições para que esse país consiga desenvolver sem constrangimentos. Portanto, o país precisa e clama por uma mudança”, referiu Rui Semedo.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1170 de 1 de Maio de 2024. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:André Amaral,4 mai 2024 8:31

Editado porDulcina Mendes  em  22 jun 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.