SCM vai usufruir dos servidores do NOSI

PorDulcina Mendes,6 set 2021 9:16

A Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) vai usufruir dos servidores do NOSI para o alojamento de todo catálogo de obras e gravações musicais que a entidade gestora do direito de autor está a defender, permitindo que o mesmo esteja ‘guardado’ em território nacional.

Esse alojamento das obras dos artistas cabo-verdianos é possível graças a um protocolo de parceria tecnológico e cultural que foi assinado na terça-feira, 31 de Agosto, entre a SCM e o NOSI.

Segundo a presidente da SCM, Solange Cesarovna, a assinatura deste protocolo de parceria irá permitir que as duas instituições desenvolvam uma parceria profícua, para juntas darem um passo determinante com vista ao reforço da protecção dos direitos autorais e conexos no domínio da música em Cabo Verde e no continente africano.

“Num contexto em que o digital está a desempenhar um papel fundamental na potencialização das indústrias criativas, beneficiando o sector da música de ofertas tecnológicas que asseguram à SCM respostas mais qualificadas no quadro da gestão do catálogo musical cabo-verdiano, em conexão com o catálogo musical internacional sob a sua gestão, bem como inovando num modelo de interacção, através das novas tecnologias, entre a SCM e os players dinamizadores das relações que com ela dão forma e vida à gestão colectiva dos direitos autorais e conexos no país”, indica.

Solange Cesarovna explicou que com este protocolo, o NOSI estará a contribuir para que, através da SCM, os autores e artistas cabo-verdianos, bem como os utilizadores, estejam em outros patamares de valorização e transacção da música nacional, enquanto factor de desenvolvimento e de grandeza do país, acelerando o processo tecnológico de desenvolvimentos das plataformas tecnológicas complementares que a SCM precisa para conectar às demais plataformas internacionais, com as quais já está conectada desde o ano de 2020.

“Por outro lado, permite ainda criação de óptimas condições para o avanço do projecto do desenvolvimento do Portal de Autores e Artistas SCM, que ganha com este protocolo mais um parceiro para o financiamento do mesmo, no sentido de aceleramento da concepção desta plataforma essencial para o registo de obras e gravações musicais de forma online, em todas as ilhas de Cabo Verde e na diáspora”, frisa.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1031 de 1 de Setembro de 2021. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,6 set 2021 9:16

Editado porAndre Amaral  em  23 set 2021 9:19

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.