Começou a URDI, maior feira de artesanato e design de Cabo Verde

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,1 dez 2022 7:56

A Praça Amílcar Cabral deu as boas vindas à 7ª edição da Feira Nacional de Artesanato e Design de Cabo Verde (URDI). O evento, que celebra o artesanato e o design nacional, começou esta quarta-feira e decorre até 4 de Dezembro.

Projectada em torno da tradição oral, a URDI 2022 tem como destaque os municípios do Paul e da Boa Vista.

Ao presidir a abertura do certame, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, destacou a importância do crioulo como expressão da identidade cultural cabo-verdiana.

"É por isso que no ano sete celebramos a oralidade. E a oralidade tem como suporte a língua cabo-verdiana, com todos os seus sabores, sotaques e todas as suas ilhas. A língua cabo-verdiana é sem dúvida a construção máxima do povo cabo-verdiano”, sublinhou.

Na mesma linha, o director do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAD), Artur Marçal, sublinhou o papel da oralidade “na transmissão de saberes”.

“O crioulo que cada um de nós traz em si é a nossa história, muitas vezes difícil de traduzir por palavras escritas”, referiu.

Artur Marçal advertiu para a necessidade de documentação dessa oralidade, para “acrescentar valor”.

“Temos de documentar para teorizar, melhorar os trabalhos e acrescentar valor. A documentação é fundamental no sentido da investigação, de reivindicar a nossa história, através da produção de conhecimento científico”, explicou.

Já o presidente substituto da Câmara Municipal de São Vicente, Rodrigo Martins, enalteceu o papel do artesanato cabo-verdiano na salvaguarda e promoção da nossa identidade cultural.

“Nesta feira, somos brindados com um artesanato que possui uma singular importância na valorização dos valores simbólicos das ilhas, identificando e estimulando a identidade cultural de cada ilha, na medida em que quem o adquire leva consigo um pouco da nossa história e dos seus detalhes, carregando questões sociais e de ancestralidade”, afirmou.

Este ano, de acordo com o regulamento, apenas os artesãos que disponham do cartão que certifica e atesta a profissão participam na feira. A Praça Nova (Amilcar Cabral) volta a ser o epicentro da URDI que, contudo, se distribui por outros espaços da cidade do Mindelo, nomeadamente o CNAD, Centro Cultural do Mindelo e Zero Point Art. Além da venda de produtos, na praça, decorrem ciclos de conversa e estão patentes mostras e exposições.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,1 dez 2022 7:56

Editado porAndre Amaral  em  26 jan 2023 23:27

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.