Governo quer manter conserveira Atunlo

PorExpresso das Ilhas, Lusa,5 mar 2024 8:23

1

O ministro das Finanças, Olavo Correia, disse esta segunda-feira que o Governo está a desenvolver esforços para que a empresa de transformação de pescado Atunlo se mantenha no país e cresça.

“Naquilo que depender do Governo, tudo faremos para que a empresa se mantenha em Cabo Verde”, disse o governante, questionado hoje pela Lusa acerca do impacto da suspensão de actividade para a economia.

“Estamos a trabalhar todos os dias com a Atunlo. No que depende do Estado, a empresa sabe que estamos a fazer de tudo para evitar que haja dificuldades, para que a continue a operar, a crescer e a aumentar o investimento em Cabo Verde”, referiu.

Questionado sobre se as medidas passam por fiscalidade ou influenciam outros custos fixos, Olavo Correia não pormenorizou, mas reiterou o interesse em “melhorar o ambiente de negócios” e atrair nova empresas para a economia ligada ao mar.

A empresa conserveira Atunlo, na ilha de São Vicente, suspendeu as actividades por quatro meses, desde 23 de Fevereiro, e 200 trabalhadores estão em casa, a receber metade do salário.

A empresa não se pronunciou sobre a situação, mas Gilberto Lima, presidente do Sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil e Serviços (SIACSA), referiu que os elevados custos na ilha tornaram a empresa inviável.

Energia, água, taxas alfandegárias e rendas pagas à empresa de Portos de Cabo Verde (Enapor) estão entre as despesas e o sindicalista defendeu que o Governo devia ajudar a baixar os custos para a empresa retomar a actividade.

"Acho que deveria haver mais incentivos para estas empresas, porque criam empregos", referiu na altura.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,5 mar 2024 8:23

Editado porAndre Amaral  em  22 abr 2024 23:28

1

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.