Governo e parceiros já assinaram contrato para transporte de doentes

PorExpresso das Ilhas, Lusa,9 ago 2018 7:13

O Ministério da Saúde, as Forças Armadas e o Instituto Nacional de Previdência Social, juntamente com duas seguradoras, assinaram quarta-feira um contrato de prestação de serviços para o transporte de doentes.

Segundo informação do Governo, a assinatura do contrato surgiu na sequência do memorando de entendimento no âmbito da evacuação sanitária de doentes, estabelecido no passado dia 04 de Julho.

Mediante o contrato agora assinado, os subscritores assumem a responsabilidade de “criar as condições e modalidades de cooperação para a evacuação inter-ilhas de doentes, com recurso às unidades aéreas e navais afectas às Forças Armadas”.

Caberá às Forças Armadas garantir a operacionalidade dos meios, enquanto as restantes instituições assumirão a comparticipação no custo operacional do processo de evacuação.

O acordo foi assinado pela directora Nacional de Saúde, Maria da Luz Mendonça, em representação do Ministério da Saúde, o comandante da Esquadrilha Aérea, Major Domingos Correia, a representar as Forças Armadas.

Subscreveram igualmente o documento a presidente da comissão executiva do Instituto Nacional de Previdência Social, Orlanda Ferreira, e os administradores da seguradora Garantia, Jorge Alves e Luís Leite, e da Impar, Paulo Jorge Lima.

Em Julho, aquando da assinatura do memorando de entendimento que antecedeu o contrato hoje firmado, o ministro da Defesa cabo-verdiano anunciou que o país vai comprar um avião a Portugal para fazer o transporte de doentes entre as ilhas e que a aeronave chegará ao país até final do ano.

Segundo o governante, Cabo Verde vai adquirir, até final do ano, um avião do tipo C-212 Aviocar, também conhecido por CASA, com capacidade para 18 passageiros e dois mil quilos de carga, para passar a fazer o transporte de doentes entre as ilhas cabo-verdianas.

"É um avião moderno, está em condições, em bom estado, está a voar, não há problemas por aí", salientou o ministro, adiantando que as condições para aquisição do avião ainda estão a ser negociadas com as Forças Armadas Portuguesas (FAP).

Segundo Luís Filipe Tavares, o avião será uma "solução de futuro", que vai estar equipado para servir as populações de todas as ilhas, com o Estado assegurar o transporte dos doentes a quem não consegue pagar.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,9 ago 2018 7:13

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.