SINDEP fala de perseguição e intimidação de professores

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,23 abr 2019 15:40

O SINDEP denuncia uma alegada perseguição e intimidação de professores por parte da tutela. A acusação foi expressa em conferência de imprensa, hoje, pelo vice-presidente do Sindicato Nacional dos Professores (SINDEP), Jorge Cardoso.

Numa mensagem para assinalar o Dia do Professor Cabo-verdiano, celebrado hoje, o sindicalista afirma que a data continua ensombrada pela não resolução de muitos problemas que há vários anos afectam os docentes.

“Neste momento difícil, em que os professores cabo-verdianos não assistem à resolução dos pendentes, assistimos a uma campanha estranha, na tentativa de ofuscar um estatuto moderno e consensual. Infelizmente, o que assistimos é perseguição e intimidação dos professores por parte do governo actual, na pessoa da ministra da Educação e dos demais dirigentes deste ministério”, afirma.

As reclassificações, o não pagamento dos subsídios das horas extraordinárias aos professores do ensino básico, que leccionam em pluridocência, estão entre os problemas denunciados pelo sindicato.

“Continuam sem resolver as publicações das reclassificações de 1 de Agosto de 2015 até ao presente, publicação e pagamento dos subsídios pela não redução da carga horária, devido aos professores reformados, referentes de 2010 a 2015, regulamento com vista à abertura de concurso para o desenvolvimento na carreira, conforme previsto no EPCD [Estatuto da Carreira Docente], entre outros”, aponta.

Jorge Cardoso alerta para a necessidade de revisão do sistema de licenças sem vencimento de curta e longa duração e denuncia uma alegada recusa sistémica de pedidos dos docentes .

Governo espera resolver "todas as pendências" dos professores até final do ano

O secretário de Estado para a Educação assegura que o Governo espera resolver, ao longo de 2019, "todas as pendências" dos professores, nomeadamente as dívidas acumuladas desde 2010 devido à não redução da carga horária.

O secretário de Estado para a Educação disse esta segunda-feira  que o Governo espera resolver, ao longo de 2019, “todas as pendências” dos professores, nomeadamente as dívidas acumuladas desde 2010 devido à não redução da carga horária. Amadeu Cruz falava na abertura da conferência internacional sob lema “o papel do professor no alcance dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4”, que decorreu na residência estudantil de Assomada, em Santa Catarina (ilha de Santiago), organizado pelos sindicatos SIPROFIS e FECAP, para assinalar o dia do professor cabo-verdiano, comemorado hoje.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,23 abr 2019 15:40

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  18 jul 2019 23:22

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.