Cabo Verde Interilhas tem três navios parados

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,18 out 2019 15:38

3

A Cabo Verde Interilhas está a operar, neste momento, com apenas dois navios, depois de três embarcações terem subido aos estaleiros navais da Cabnave. O Liberdadi, com uma avaria no casco, e o Praia d’Aguada para uma manutenção programada, juntam-se ao navio Kriola, avariado desde 4 de Outubro.

Informação confirmada hoje, à Rádio Morabeza, pelo administrador da concessionária de transportes marítimos. Paulo Lopes explica que a situação deixa algumas linhas em dificuldade.

“Os restantes navios não conseguem cobrir todas as ligações que nós tínhamos vindo a fazer. São insuficientes em termos de número e o Sotavento, em particular, é um navio mais lento, de forma que é difícil cumprir todas aquelas ligações anteriores”, diz.

Neste momento, o navio Sotavento está a cobrir as necessidades das ilhas do Maio, Fogo e Brava, e a embarcação Interilhas continua nas linhas Santo Antão/São Vicente/São Nicolau. Paulo Lopes prevê que o Liberdadi volte a navegar já no início da próxima semana.

O responsável assegura que ainda este mês chega ao país uma embarcação catamarã, em regime de time charter, para reforçar as ligações marítimas.

“Essa foi uma medida de urgência que nós tomámos para tentar encontrar um navio (...) estamos em processo negocial, porque isso depende das duas partes, e estamos a fazer todos os esforços para que o navio chegue ainda este mês”, garante.

Relativamente ao Mar d’Canal, que continua parado na baía do Porto Grande, o administrador da Cabo Verde Interilhas diz que caso seja possível de ser recuperado, pode ser útil nas ligações.

“O Mar d’Canal é um navio que está inoperacional, mas ainda pode ser útil. No caso de ser possível recuperar o navio para navegar, eventualmente podemos considerar utiliza-lo sobretudo como suporte. Portanto, numa situação destas, que estamos a viver hoje, teria sido imensamente útil ter um navio destes. É um navio barato, com capacidade e que pode suprir falhas deste tipo”, entende.

A concessionária dos transportes marítimos garante que todos os esforços estão a ser feitos para que todos os navios voltem a navegar o mais breve possível.

A concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas, por 20 anos, entrou em vigor em 15 de Agosto, sob a liderança da portuguesa Transinsular.

O serviço tem sido alvo de várias críticas por vários quadrantes da sociedade.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,18 out 2019 15:38

Editado porFretson Rocha  em  5 jun 2020 23:20

3

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.