​Sindicatos agendam manifestação nacional para Janeiro

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,4 dez 2019 12:28

1

Os trabalhadores de todas as classes profissionais devem realizar uma manifestação a nível nacional, em Janeiro do próximo ano. Na base do protesto está a situação laboral que os sindicatos consideram não ser “nada boa”.

Para os representantes sindicais, o ambiente laboral do país é caracterizado por um clima de medo nos locais de trabalho, elevada taxa de desemprego sobretudo na camada jovem, congelamento dos salários em todos os sectores de actividade, com consequente redução do poder de compra dos trabalhadores, reclassificações e reenquadramento profissional.

O protesto foi convocado por um grupo de 12 sindicatos afectos à União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), durante uma reunião realizada no dia 23 de Novembro, em São Vicente. O anúncio foi feito hoje, em conferência de imprensa, na cidade da Praia, pelo presidente do SISCAP, e porta-voz do grupo, Eliseu Tavares.

“Nós já tomámos a decisão de realizar essa manifestação. A situação laboral do país não é boa, porque identificámos várias dificuldades por que passam os trabalhadores. Desde logo, existe um clima de medo em vários locais de trabalho e a taxa de desemprego na camada jovem é preocupante. Tenho em conta que há aqui um incumprimento por parte do Governo em relação à promessa de conceder aumento salarial anual, o que não se efectivou”, aponta.

A não redução da idade de reforma dos marítimos, a não reclassificação e falta de atenção aos técnicos operacionais do Ministério da Agricultura, a excessiva morosidade da justiça do trabalho, o funcionamento precário da Inspecção Geral do Trabalho (IGT) e da Direcção Geral do Trabalho (DGT) e a redução de direitos no âmbito da previdência social são outras questões apontadas.

Eliseu Tavares explica que, neste momento, já foi criada uma comissão que começou a dinamizar os contactos para envolver todos os sindicatos do país na manifestação.

“A intenção não é só ter presentes representantes desses 12 sindicatos. Queremos ter todos os sindicatos de todos os sectores para que de facto seja uma manifestação de trabalhadores”, realça.

No encontro em Mindelo, os sindicatos definiram uma estratégia para aquilo que chamam de “resgate da credibilidade e esperança” que os trabalhadores sempre depositaram na UNTC-CS.

A manifestação deve ser realizada numa das datas importantes do mês de Janeiro.

O encontro em São Vicente reuniu os sindicatos de Santiago, STIF, SISCAP e SINDEP, de São Vicente, SIMATEC, SINTAP e SICS, da ilha do Sal marcaram presença SIDCAP e SICOTUR, de Santo Antão participou o SLTSA, da ilha do Maio STIM e da Boavista esteve presente o STBV. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,4 dez 2019 12:28

Editado porSara Almeida  em  16 dez 2019 6:19

1

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.