Retirada dos voos directos Praia-Lisboa é uma machadada no processo de desenvolvimento de Santiago - PAICV

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,9 mar 2020 11:05

Presidente da comissão política regional de Santigo Sul do PAICV, Carlos Tavares
Presidente da comissão política regional de Santigo Sul do PAICV, Carlos Tavares(Rádio Morabeza)

A retirada dos voos directos Praia-Lisboa da Cabo Verde Airlines (CVA) vai implicar mais custos aos passageiros e dificultar as exportações, afectando também o turismo. Posição defendida pelo presidente da Comissão Política Regional de Santiago Sul do PAICV, que falava esta manhã, em conferência de imprensa, na cidade da Praia.

Carlos Tavares entende que a retirada dos voos internacionais do Cabo Verde Airlines (CVA) não serve os interesses dos passageiros da região, que têm necessidade de viajar para o exterior.

“E não serve porque as viagens vão ficar mais caras, as viagens vão ficar mais complicadas com aumento de transtornos, inconveniências associadas a horas de espera, pernoita e transbordo de cargas, dificulta as exportações e afecta o turismo, e terá implicações na competitividade regional, pois é sabido que no plano de negócios chegar mais depressa e com preço competitivo é o factor de sucesso”, explica.

Carlos Tavares avalia assim que o fim da rota Praia-Lisboa representa um retrocesso.

“Estamos perante uma machadada no processo de desenvolvimento de Santiago, num caminho claro de desconstrução de Santiago, que vem sendo operado por esta maioria. Entendemos que para além daquilo que é o hub, tem de se prever a existência de voos directos para os destinos mais importantes para os passageiros com origem e destino em Cabo Verde, como é o caso de Praia, São Vicente e Boa Vista” avança.

O presidente da comissão política regional de Santiago Sul do PAICV comenta que qualquer política transparente deve ter como objectivo central servir as pessoas, facilitando a sua vida e as suas actividades.

Para o partido, o governo lava as mãos e deixa serviços essenciais sujeitos à lógica de mercado. Os voos Praia–Lisboa, através da Cabo Verde Airlines, deixaram de ser directos desde o passado dia 04 de Fevereiro. A companhia justifica que essa decisão assenta no objectivo de dinamizar o ‘hub’ na ilha do Sal.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,9 mar 2020 11:05

Editado porSara Almeida  em  4 dez 2020 23:21

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.