Director Nacional da Saúde reconhece fragilidade em África mas diz que não é o caso de Cabo Verde

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,19 mar 2020 14:39

Artur Correia
Artur Correia(Rádio Morabeza)

O Director Nacional da Saúde partilha das preocupações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a ameaça da Covid-19 no continente. Em causa as fragilidades dos sistemas de saúde.

OMS pediu hoje a África para se preparar já para o pior para enfrentar a ameaça do coronavírus no continente, que soma quase 600 casos em 33 países.

Em reacção ao alerta da OMS, Artur Correia concorda com as carências apontadas ao sector no continente, mas diz que não é o caso de Cabo Verde.

“Entre os continentes, África tem maiores fragilidades em termos dos sistemas de saúde. Viu-se isso claramente na altura da epidemia do Ébola em que vários países foram assolados fortemente por causa da fragilidade dos sistemas de saúde. Não é o caso de Cabo verde. Nós temos um sistema de saúde funcional, que deu provas várias vezes. Nós estamos preparados, em termos de consciência colectiva de todos os profissionais de saúde, para tudo fazermos para controlarmos a situação para chegarmos a bom porto nesta problemática de controlo e prevenção da doença”, garante.

Durante uma conferência de imprensa virtual, o director-geral da OMS apontou que só na África Subsaariana foram registados pelas autoridades 233 casos, alertando que muitos outros terão certamente sido detectados e sinalizados.

De acordo com a Lusa, três novos países em África anunciaram hoje as primeiras infecções pelo novo coronavírus, elevando para 33 o número de Estados afectados pela pandemia de covid-19 no continente africano, que soma quase 600 casos.

Gâmbia (01), Zâmbia (02) e Djibuti (01) foram os países que anunciaram esta quarta-feira a existência das primeiras infeções, no mesmo dia em que o Burkina Faso registou cinco casos novos e a primeira morte causada pela doença.

A África do Sul registou 31 novos casos e contabiliza agora 116, tornando-se no país com mais casos na África Subsaariana.

Novos casos foram registados também esta quarta-feira na Guiné Equatorial (02), Argélia (11), Tunísia (02), Sudão (01), Quénia (03), Marrocos (05), Costa do Marfim (02), Senegal (04), Republica Democrática do Congo (04), Tanzânia (02) e Ruanda (01).

A Somália, que anunciou esta semana o seu primeiro caso, fechou as escolas e universidades durante duas semanas e desaconselhou as concentrações de pessoas.

No Uganda, apesar de ainda não terem sido registados casos, as cerimónias religiosas e as concentrações com mais de 10 pessoas foram suspensas.

Os países lusófonos - Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe - mantêm-se sem casos confirmados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infectou mais de 219 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.000 morreram. Mais de 85 mil recuperaram da doença. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,19 mar 2020 14:39

Editado porSara Almeida  em  28 mar 2020 22:19

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.