COVID-19: Isolamento domiciliar já é uma possibilidade

PorAndre Amaral,1 jul 2020 18:16

Doentes com COVID-19 que cumpram determinados requisitos já podem fazer isolamento domiciliar em vez de serem internados em hospitais de campanha. Medida, para já, está apenas em vigor na Praia.

"Em relação ao isolamento domiciliar, já confirmado com o gabinete do ministro da Saúde, as orientações já foram distribuídas, já foram para as delegacias, e a informação que eu tenho é que na Praia já começaram a permitir o isolamento domiciliar", explicou durante a conferência de imprensa de hoje o Director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Barreto.

"Já está a ser operacionalizado", assegurou.

O isolamento domiciliar era um tema que há muito que vinha a ser estudado pelas autoridades de saúde e pelo governo. No entanto, só agora se tornou realidade por ser necessário cumprir regras e estabelecer normas.

As pessoas serão submetidas a avaliações médicas e a avaliação das condições sociais, de habitação e económicas. Existe uma ferramenta, um aplicativo que foi desenvolvido para facilitar essa avaliação e mediante a resposta às perguntas desse aplicativo é que dá o resultado que indicará se a pessoa tem ou não condições para fazer o isolamento domiciliar", referiu Jorge Barreto, no passado dia 25.

Hoje, na conferência de imprensa sobre a evolução da COVID-19, o mesmo responsável anunciou ainda que dois pacientes a quem foi diagnosticada infecção pelo SARS-CoV2 e que estão internados no Hospital Agostinho Neto estão a necessitar de cuidados diferenciados.

"Das informações que recebemos hoje, pelo menos no Hospital Agostinho Neto, há duas pessoas que precisam de cuidados diferenciados. A colega não foi taxativa a dizer que estavam críticos, sendo que estes tratamentos diferenciados significam que as pessoas estão a receber oxigénio por máscara e a controlar a tensão arterial por serem pessoas que têm outros problemas de saúde".

Quanto a números, Jorge Barreto anunciou a existência de 1267 casos de COVID-19 em Cabo Verde sendo que 621 são casos activos. A Praia continua a ser o principal foco da doença no país, seguida do Sal, Santa Cruz e Boa Vista. Com os óbitos recentes - seis pessoas morreram em menos de uma semana - a taxa de letalidade subiu para 1,2%.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,1 jul 2020 18:16

Editado porSara Almeida  em  25 out 2020 23:20

pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.