Presidente do Projecto de Preservação da Herança Judaica em Cabo Verde visita o país para retomar contactos

PorAntónio Monteiro,26 dez 2021 9:49

1

Esteve de visita a Cabo Verde durante a primeira semana de Dezembro a presidente do Projecto de Preservação da Herança Judaica em Cabo Verde, Carol Castiel, para dar continuidade aos trabalhos de reabilitação e manutenção dos cemitérios judaicos na Praia, Santo Antão e Boa Vista e retomar contactos com parceiros interrompidos há dois anos devido à pandemia da Covid-19.

O objectivo da visita de Carol Castiel foi retomar os contactos e os trabalhos que ficaram pendentes ou estagnados por causa da pandemia da Covid-19 com vista a dar novo impulso ao processo da preservação da Herança Judaica em Cabo Verde na parte não só patrimonial que é o restauro dos vestígios físicos, como na parte documental, visando preencher a lacuna no campo da investigação sobre a presença judaica no arquipélago.

Na Praia, as campas judaicas no Cemitério da Várzea foram restauradas em Maio de 2013. Em Santo Antão, os cemitérios de Penha de França e de Ponta do Sol, no concelho da Ribeira Grande, foram re-dedicados, em 2018, após receberem obras de requalificação. Já a reabilitação do cemitério na ilha da Boa Vista está estagnada e é o que inspira maiores cuidados por causa da acção da natureza.

“O cemitério da Boa Vista tem problemas de erosão por causa da actividade do mar e está estagnada a fase do restauro dos túmulos que exige alguma tecnicidade, porque não é um trabalho de empreitada comum”, diz Carol Castiel.

O talião judaico do cemitério da Praia, refere, precisa retomar ou continuar o seu trabalho de manutenção, mas também da sinalética, ou seja, de sinalização que é explicar a história, identificar os túmulos com material de qualidade como foi feito nos dois cemitérios de Santo Antão que já estão sinalizados.

Turismo Cultural

Em conversa com o Expresso das Ilhas, Carol Castiel avançou que a sua visita a Cabo Verde, que decorreu na primeira semana de Dezembro, teve por objectivo retomar contactos com parceiros e ver novas pessoas que poderão ser úteis nesse trabalho que tem também uma perspectiva muito importante para Cabo Verde que é a nível do turismo.

“O turismo cultural que será atrair turistas, sobretudo judeus que como se sabe são ciosos do seu povo e da sua história e que são capazes de se deslocarem onde houver vestígios preservados para conhecerem a história do seu povo”, diz Sofia de Oliveira Lima do Projecto de Preservação da Herança Judaica em Cabo Verde.

“Judeus são ciosos da sua história”

De acordo com Oliveira Lima, esta acaba por ser a história dos próprios judeus, pois foram um povo perseguido que errou pelo mundo e explica que quando se usa a palavra diáspora, esta tem a ver exclusivamente com o êxodo dos judeus derivado da perseguição. “Então, os judeus ciosos da sua diáspora, têm interesse em saber onde é que há vestígios do seu povo”.

A presidente do Projecto de Preservação da Herança Judaica mostrou-se satisfeita com esta visita a Cabo Verde, que depois de dois anos de uma comunicação interrompida, permitiu-lhe dialogar com novos interlocutores nas duas câmaras da Praia e da Boa Vista e com o Governo e a Embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde que juntamente com o Reino de Marrocos, são os grandes parceiros desta ONG no processo de recuperação da herança judaica em Cabo Verde.

Aliás, Carol Castiel destacou como um dos momentos importantes da sua visita o jantar patrocinado pelo Embaixador dos EUA, Jeff Daigle, para honrar as conquistas e o futuro do Projecto pela Preservação da Herança Judaica em Cabo Verde.

“Foi um evento muito bonito que o embaixador Jeff Daugle patrocinou onde estiveram presentes o presidente da CMP, diplomatas dos Estados Unidos, do Reino de Marrocos, representantes dos ministérios do Turismo, dos Negócios Estrangeiros, empresários cabo-verdianos, descendentes que estão colaborando activamente com o Projecto como Sofia de Oliveira Lima (representante da CVJHP e da família Wahnon), Célia Delgado, Simão Levy, Januario Nascimento, Carla Brigham Carlos Benoliel, JBC e família Benoliel”. 

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1047 de 22 de Dezembro de 2021. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,26 dez 2021 9:49

Editado porAndre Amaral  em  11 ago 2022 23:28

1

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.