Prisão preventiva e apresentação periódica a homens suspeitos de vários crimes no Fogo

PorSheilla Ribeiro,3 jan 2024 11:30

​O Tribunal da Comarca de São Filipe decretou prisão preventiva, apresentação periódica e outras medidas de coação que implicam proibição do contacto com a vítima, a sete suspeitos de crimes de ameaça, maus tratos a ascendentes, agressão sexual, abuso sexual, violência baseada no género e furto qualificado.

Segundo um comunicado do Ministério Público, os suspeitos foram detidos fora do flagrante delito no âmbito da investigação de oito autos de instrução registado na Procuradoria daquela Comarca.

Os suspeitos, de nacionalidade cabo-verdiana, têm idade compreendida entre os 18 e os 43 anos de idade, residentes em diversas localidades da ilha do Fogo.

Conforme a mesma fonte,o arguido de 31 anos, sem ocupação, natural da freguesia de São Lourenço, município de São Filipe, residente em Campanhas Baixo, indiciado da prática de seis crimes de ameaças, foram aplicadas as medidas de proibição de contato por qualquer meio com a vítima, apresentação semanal às autoridades e proibição de saída da ilha do Fogo.

Já ao arguido de 27 anos, natural da Freguesia de São Filipe, município de São Filipe, sem ocupação, residente em Lém de Meio, indiciado da prática de três crimes de maus tratos a ascendentes, foi aplicada prisão preventiva.

O Ministério Público avança ainda que ao arguido de 22 anos, natural da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição, município de São Filipe, agricultor, residente em Jardim, indiciado da prática de um crime de agressão sexual com penetração, foram aplicadas as medidas de proibição de contato por qualquer meio com a vítima, apresentação semanal às autoridades e proibição de saída da ilha do Fogo.

Ao arguido de 22 anos, natural da Freguesia e município de Santa Catarina, serviente em obras, residente em Lapinha, indiciado da prática de um crime de abuso sexual de criança continuada e um crime de violência baseada no género (praticados contra uma adolescente de 15 anos que se encontrava a viver sob o mesmo teto com o arguido), foram aplicadas as medidas de entrega da vítima à progenitora, proibição de contato por qualquer meio com a vítima, apresentação semanal às autoridades e proibição de saída do país.

O arguido de 43 anos, natural da Freguesia e município de Santa Catarina, trabalhador, residente em Monte Grande, indiciado da prática de um crime de violência baseada no género, foram aplicadas as medidas de proibição de contato por qualquer meio com a vítima, apresentação e semanal às autoridades.

Um outro arguido de 18 anos, natural da Freguesia Nossa Senhora da Conceição, município de São Filipe, sem ocupação, residente em Lém de Meio, indiciado da prática de três crimes de furto qualificado, foram aplicadas as medidas de apresentação semanal às autoridades e proibição de saída da ilha do Fogo.

Finalmente, ao arguido de 20 anos, natural da Freguesia Nossa Senhora da Graça, município da Praia, sem ocupação, residente em Lém de Meio, indiciado da prática de três crimes de furto qualificado, foi aplicada prisão preventiva.

Os referidos processos que continuam em investigação, permanecem em segredo de justiça.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,3 jan 2024 11:30

Editado porAndre Amaral  em  12 jun 2024 23:27

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.