​“A Nação está confiante. O país está a progredir” – primeiro-ministro

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,27 jul 2018 13:40

Ulisses Correia e Silva
Ulisses Correia e Silva

A Nação está confiante, a progredir e com tendências positivas para os próximos anos. Quem o diz é primeiro-ministro, que discursava hoje, no Parlamento, no arranque do debate sobre o Estado da Nação.

Segundo Ulisses Correia e Silva o cenário que Cabo Verde tem pela frente é de diminuição do desemprego, aumento dos rendimentos das famílias e do investimento privado.

“A Nação está confiante. O país está a progredir. A economia está a crescer com a confiança a subir, o desemprego a diminuir, o rendimento das famílias a aumentar o investimento privado a aumentar”, aponta.

“São factos que retractam uma evolução positiva do país e projectam tendências positivas para os próximos anos. Sabemos que apesar dessa evolução positiva, ainda somos um país com desemprego elevado e níveis elevados de pobreza. Mas não podemos ignorar que em menos de dois anos conseguimos reduzir a taxa de desemprego de 15 para 12,2%”, diz.

O chefe do Governo destaca o crescimento da economia em 2017, apesar da seca que afectou a produção agrícola e o rendimento das famílias nas zonas rurais, e da estagnação económica que prevaleceu de 2009 a 2015.

“Nesse contexto, a economia cresceu 3,9%i em 2017, em linha com a tendência crescente de 4,7% registada em 2016. Estamos a crecer quatro vezes mais. Não fossem os efeitos da seca que reduziu em 22% a produção agrícola, a maior queda desde 1982, teríamos atingido, em 2017, um crescimento próximo dos 7% e a redução do desemprego seria mais acentuada”, aponta.

No seu discurso, Ulisses Correia e Silva destacou o impacto do Programa de Mitigação da Seca e do mau ano agrícola, criação de emprego, aumento do número de trabalhadores inscritos na previdência social, universalização do acesso ao sistema educativo, aumento do salário mínimo nacional, implementação do subsídio de desemprego, entre outras medidas. Correia e Silva reconhece que ainda há um longo caminho pela frente.

“Temos ainda muito por fazer, com confiança de que ainda o país pode sair da longa fase de sobrevivência e alcançar o desenvolvimento. Mas não podemos escamotear os factos. Hoje Cabo-Verde é um país melhor. Mas temos muito para fazer. E estamos tão empenhados como no primeiro dia em que tomámos posse, há cerca dois anos. Sabemos para onde queremos ir”, realça. 

Correia e Silva diz que pretende fazer de Cabo Verde uma economia de circulação no Atlântico Médio, garantir a sustentabilidade económica, social e ambiental, assegurar a inclusão social e a redução das desigualdades e das assimetrias regionais, reforçar a soberania, valorizar a democracia e orientar as políticas externa e interna para vencer os desafios do desenvolvimento do país.

A par da segurança, o primeiro-ministro garante que a prestação de serviço de saúde é dos maiores desafios que se colocam ao país para a qualidade de vida dos cidadãos e para o desenvolvimento da economia.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,27 jul 2018 13:40

Editado porFretson Rocha  em  19 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.