Oposição quer saber de onde virá o dinheiro para capitalizar o Fundo Soberano

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,14 fev 2019 15:45

O PAICV pede ao governo esclarecimentos sobre a criação do Fundo Soberano. Numa declaração política, pela voz do deputado Julião Varela, o maior partido da oposição reafirma que o Estado não tem capital para constituir o fundo.

O governo anunciou, em Junho de 2017, a criação de um Fundo Soberano de Garantia de Investimentos Privados, com um capital inicial de 100 milhões de euros, para permitir que as empresas tenham acesso ao mercado externo bancário e de capitais.

Julião Varela fala em falta de credibilidade.

“Não tem fundos próprios e que quer utilizar recursos alheios para ter um fundo, com o mero intuito de cumprir uma promessa eleitoral, recorrendo ao endividamento do país. Constata-se uma grande falha do governo, que é o de não ter programado o cumprimento tempestivo de compromissos decorrentes da lei”, afirma.

Recentemente, e sem avançar detalhes, o governo anunciou que tem uma “solução inteligente” para capitalizar o Fundo Soberano, descartando qualquer possibilidade de utilização de fundos do INPS.

Para o PAICV, a questão do Fundo Soberano deveria ser tratada, obrigatoriamente, em sede de Orçamento de Estado.

“De omissão em omissão, o governo voltou a não tratar a questão em sede do orçamento de estado para 2019, como seria correcto e era obrigatório, nos termos da lei orçamental, no seu artigo 12º, de despesas obrigatórias, apesar dos várias alertas do PAICV (...) A questão que se coloca é a seguinte: continua, por ventura, o governo a gerir recursos fora do quadro orçamental?”, questiona.

Em defesa do governo, o deputado do MpD, Armindo Luz, acusa o PAICV de ser contra a criação do fundo.

Vê-se que claramente, mais uma vez, ideologicamente de esquerda, apesar de agora evoluíram para uma esquerda progressista, um partido que é contra o privado, contra a criação de um fundo soberano para, de facto, investirmos naquilo que temos de melhor para o país, que é apostar no nosso sector estratégico”, indica.

João Santos Luís, da bancada da UCID, afirma, por seu lado, que o partido também quer saber como será capitalizado o fundo soberano.

“Nós também estamos surpresos, aliás, será por isso que o governo ainda não trouxe esta questão para o parlamento, porque na verdade não sabe ainda como vai capitalizar este fundo. Há aqui um total secretismo do governo e de secretismo os cabo-verdianos estão fartos”, refere.

O Governo indica que está que a fechar o pacote legislativo respeitante à capitalização do Fundo Soberano, que brevemente será submetido ao Parlamento e apresentado ao país.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,14 fev 2019 15:45

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 set 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.