PAICV: Candidatura de José Sanches estranha antecipação das eleições

PorSheilla Ribeiro,15 nov 2019 14:10

Candidatura de José Sanches à liderança do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição) manifestou hoje estranheza pela antecipação das eleições internas de Janeiro de 2020 para 22 de Dezembro de 2019.

Em conferência de imprensa, o porta-voz da desta candidatura, Osvaldino Semedo, defendeu que as eleições deveriam acontecer em Janeiro, por forma a dar oportunidade a todas as candidaturas de se prepararem “convenientemente” e prevenir eventuais constrangimentos à participação de todos no processo eleitoral, atendendo ao facto que o mandato termina a 19 de Fevereiro, data do último Congresso do PAICV.

Mais, “não obstante as várias solicitações já feitas por esta candidatura, até ao momento não se decidiu facultar-lhe a base de dados, actualizada pelo Secretariado Geral. Pelo contrário, criaram-se-lhe obstáculos ao acesso à mesma”, denunciou.

Prosseguindo, Osvaldino Semedo manifestou surpresa o facto de a liderança do partido “aparentemente” apoiada no artigo 2, ponto 4 do Regulamento para a Eleição Directa do Presidente do Partido, comunicar, recentemente, que a candidatura terá acesso a tais dados “imprescindíveis” à planificação e aos bons resultados almejados por todos os candidatos.

Para este porta-voz trata-se de uma interpretação “abusiva, tendenciosa e manipuladora” do referido artigo, uma vez que, segundo alega, faz referência aos últimos 15 dias que antecedem o acto eleitoral, no qual o militante tem o direito de consultar os cadernos e caso deles não conste o seu nome, proceder a devida reclamação.

“O artigo não se refere às candidaturas e não poderia a elas aludir. Seria um contra-senso, pois, as candidaturas têm de ser formalizadas exactamente 15 dias antes, isto é, no mesmo dia que teriam acesso aos cadernos eleitorais”, reiterou.

No que se refere ao acesso à base de dados e aos cadernos eleitorais, Osvaldino Semedo advoga que devia ter sido facilitado meses atrás, tendo em conta que devem ser facultados às candidaturas com um mês de antecedência, quando os cadernos definitivos devem ser fixados.

“Até porque a outra candidatura já vem recolhendo, nas ilhas e na diáspora, desde há algum tempo, as assinaturas necessárias para a apresentação da candidatura. Tal facto cria situações gritantes de desigualdade de armas entre as candidaturas”, acusa.

Osvaldino Semedo afirma ainda que a candidatura que representa já fez chegar as suas reclamações às entidades competentes e que “tudo está em aberto”. Entretanto, garante que a candidatura de José Sanches não irá baixar os braços até que se reponha a “legalidade”. A questão da desistência, disse, não é uma hipótese.

As eleições internas para a escolha novo do presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde acontecem a 22 de Dezembro e o XVI Congresso está aprazado para 31 de Janeiro, 01 e 02 de Fevereiro de 2020.

Até ao momento apresentaram candidatura à liderança do partido, Janira Hopffer Almada, actual líder, e José Sanches, deputado eleito nas listas do PAICV pelo círculo eleitoral de Santiago Norte e que pertence ao chamado Grupo de Reflexão no seio do PAICV.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,15 nov 2019 14:10

Editado porSara Almeida  em  12 jul 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.