Joana Rosa eleita nova líder parlamentar do MpD

PorExpresso das Ilhas, Lusa,6 jan 2020 21:51

Joana Rosa
Joana Rosa

A deputada Joana Rosa foi eleita, esta segunda-feira, nova líder parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD), com 87,5% dos votos, e prometeu garantir estabilidade na bancada e procurar consensos com a oposição.

A votação decorreu na sala de reunião do grupo parlamentar do MpD, na Assembleia Nacional, tendo Joana Rosa, candidata única, conseguido 28 votos a favor (87,5%), três contra e um voto em branco.

O grupo parlamentar do MpD é composto por 40 deputados, mas oito ficaram retidos nas suas respectivas ilhas por causa da bruma seca que cobre o arquipélago e tem condicionado as viagens aéreas.

No seu discurso após a eleição, Joana Rosa disse que é uma honra, mas também uma "grande responsabilidade" assumir a liderança de um grupo parlamentar de um partido com responsabilidades na governação em Cabo Verde.

A deputada, eleita pelo círculo eleitoral da ilha do Maio, apontou como missão garantir a estabilidade no seio do grupo parlamentar do MpD, considerando que os deputados devem colocar o país e o partido em primeiro lugar.

Para os próximos tempos, a nova líder parlamentar informou que vai apresentar um plano estratégico da agenda parlamentar, que vai suportar a governação, dar mais visibilidade ao grupo e traçar a articulação com o Governo e com a Assembleia Nacional.

Joana Rosa adiantou ainda que nesse plano estratégico vai constar a forma de atuação do MpD, esperando contribuir para que o parlamentar cabo-verdiano possa melhorar a sua performance e a sua imagem externa.

"Tudo que se desenrola no parlamento terá que conhecer algumas alterações, estou a referir-me a comportamentos, a forma de se fazer debates, a postura de alguns deputados. Vamos contribuir para a melhoria da imagem do parlamento", perspetivou a líder parlamentar do MpD.

Joana Rosa disse ainda que vai procurar chegar a acordos com o maior partido da oposição, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), em matérias que exijam "consenso de base alargada".

"Enviarei uma nota ao PAICV e à UCID (União Cabo-verdiana Independente e Democrática) a comunicar a disponibilidade do grupo parlamentar do MpD em sentar-se à mesa, em negociar questões importantes, para que possamos fazer a democracia funcionar da melhor forma", garantiu a deputada do partido no poder em Cabo Verde.

A nova direção do grupo parlamentar do MpD terá como vice-presidentes os deputados Armindo da Luz, Maria Celeste Fonseca, Alcides de Pina e Luís Alves.

A primeira intervenção da nova direcção será na quarta-feira, no arranque das sessões parlamentares deste ano, com um debate sobre os Transportes e a Economia Marítima, além de aprovação de projetos e propostas de lei.

Joana Rosa substitui Rui Figueiredo Soares, que foi chamado ao Governo para ser ministro Adjunto para a Integração Regional, cargo antes ocupado por Júlio Herbert, que morreu em outubro, no seu gabinete, no Palácio do Governo, vítima de ataque cardíaco.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,6 jan 2020 21:51

Editado porSara Almeida  em  27 mar 2020 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.