​Candidato do PAICV quer mais um município em São Vicente

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,3 jul 2020 22:05

Albertino Graça e Leila Barros
Albertino Graça e Leila Barros

Sustentabilidade urbana, coesão social, economia, cultura e a segurança das pessoas. Eis os cinco pilares da candidatura de Albertino Graça, que lidera a lista do PAICV à Câmara Municipal de São Vicente. O candidato defende um novo município na ilha e quer a regionalização como instrumento de combate às assimetrias regionais.

A cerimónia pública de apresentação dos cabeças de lista para a Câmara e Assembleia Municipais às eleições autárquicas deste ano, teve lugar ao início da noite desta sexta-feira. O PAICV apresenta Albertino Graça, reitor da Universidade do Mindelo, para a presidência da autarquia mindelense e Leila Barros, professora universitária e Mestre em Engenharia Informática, para a Assembleia Municipal.

“Soncente Nôs Razão” [São Vicente a nossa razão] é o lema da candidatura que, segundo Albertino Graça, quer “fazer avançar São Vicente”.

“É uma candidatura da ilha para a ilha, e quero fazê-lo com a dedicação total e absoluta, com alegria, com energia e com a motivação de fazer avançar São Vicente”, diz.

A criação de um novo município em São Vicente é, na óptica do candidato, um dos vectores de desenvolvimento da ilha.

“Mindelo já está a arrebentar pelas costuras. É preciso, urgentemente fazer um plano de requalificação e de um novo assentamento urbano, para que não haja mais crimes contra o património histórico de São Vicente. Uma nova cidade terá de nascer em São Vicente o mais breve possível. Para além disso, a criação de mais um novo município em São Vicente vai trazer muitos benefícios à população, desde logo a redução das desigualdades locais, maior presença do poder público e crescimento na geração de empregos”, defende.

No seu discurso, Albertino Graça disse que é preciso “vencer os preconceitos contra a regionalização”. Para o candidato à Câmara Municipal de São Vicente, em causa está a criação de um instrumento de combate às desigualdades e assimetrias regionais, de concretização do desenvolvimento equilibrado e harmonioso do país e de aprofundamento da democracia, com a possibilidade de controlo das decisões políticas pelas populações.

“Estamos a falar da possibilidade de definir, a nível regional, a estratégia de desenvolvimento que se pretende prosseguir, bem como de estabelecer as prioridades de investimento e mobilização de recursos para o seu cumprimento", refere.

Transformar São Vicente

O candidato à autarquia mindelense, pelo PAICV, aponta a sustentabilidade urbana, coesão social, economia, cultura e a segurança das pessoas como os pilares com que pretende transformar São Vicente, tornando-a numa ilha “mais justa, mais equilibrada, mais dinâmica e mais rica”.

“A coesão social e a economia serão as nossas bandeiras nos primeiros meses do mandato, para podermos enfrentar a crise, pelo menos até haver vacina para a COVID-19”, promete.

Neste quadro, propõe criar um fundo para a solidariedade social, empreendedorismo e inovação, assim como estar sempre juntos das famílias e dos que mais necessitam.

“Sem demagogias, e rejeitando assistencialismos, colocaremos as pessoas sempre em primeiro lugar”, diz.

image

Caso seja eleito, promete, em colaboração com as universidades, preparar a juventude e/ou reconverter os licenciados para serem os quadros mais competitivos e adaptados ao mercado de trabalho nacional, e para competir a nível internacional.

Albertino Graça quer ver a economia local reforçada e, como presidente de câmara, promete articulação entre as diferentes entidades públicas e privadas, visando a consolidação dos investimentos existentes e atracção de novos investimentos geradores de conhecimento e emprego.

“Em suma, prometemos uma governação aberta, transparente e participada, concedendo espaço para uma participação cidadã mais forte, activa e empenhada”, promete.

Presente na cerimónia, o presidente da Comissão Política Regional (CPR) do PAICV, Alcides Graça, realçou que a candidatura foi aprovada por unanimidade, tanto pelos membros da CPR, como pela Comissão Política Nacional da força política.

“Estou convencido que o PAICV, desta vez, tem todas as condições para congregar a sua força à volta deste nome [Albertino Graça]. Estou convencido que, desta vez o PAICV, se apresentará na sua máxima força. Julgo que se concretizar toda a moldura do PAICV estamos em condições de dizer que, sim, vamos ganhar estas eleições autárquicas”, considera.

A candidatura do PAICV tem Emanuel Spencer como director de campanha, Roca Vera Cruz é o mandatário, Suzel Cruz desempenha as funções de comunicação e imagem, Luana Jardim, vice-presidente da JPAI, assume as funções de mandatária para a juventude e Celeste da Paz é a mandatária para as mulheres.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,3 jul 2020 22:05

Editado porFretson Rocha  em  18 jan 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.