​APESC quer pescas e toda a economia marítima no centro da atenção do novo ministro do Mar

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,1 dez 2021 14:04

A Associação dos Armadores de Pesca (APESC) diz-se disponível para trabalhar com Abraão Vicente, que vai assumir o Ministério do Mar, na sequência do pedido de demissão de Paulo Veiga. O líder da organização, João Lima, espera muita dedicação ao sector das pescas e à economia marítima no seu todo, porque há vários dossiês em cima da mesa.

O presidente da APESC falava hoje à Rádio Morabeza, sobre as perspectivas em relação ao ministro apontado para substituir Paulo Veiga, que pediu demissão do cargo.

“Os armadores de Cabo Verde esperam um ministro que tenha 90% de dedicação ao sector das pescas e à economia marítima na sua amplitude. A APESC e os armadores de Cabo Verde estão disponíveis para, mais uma vez, trabalhar com o novo ministro. Esperamos muita humildade da sua parte, vontade de aprender, de dialogar e pegar nos dossiês que ele vai encontrar e vamos andar para frente com os projectos em carteira, tanto a nível da APESC como da nossa cooperativa”, refere.

Num primeiro encontro com Abraão Vicente, João Lima diz que a associação que dirige vai pedir ao ministro que dê uma atenção especial ao processo em andamento das Oficinas Navais de São Vicente (ONAVE), em que os armadores defendem a salvaguarda da reparação naval.

A situação do complexo de pesca da ilha do Sal e os acordos com o ministério a nível do defeso da cavala e do chicharro são algumas das várias questões que a APESC tem em cima da mesa, e que espera abordar com o novo ministro.

A remodelação da frota, com aquisição de embarcações com pelo menos 25 metros para a pesca industrial, é outro assunto que a Associação dos Armadores de Pesca tem sempre em pauta, apesar da actual situação económica mundial.

“Nunca vamos descartar essa hipótese de trabalharmos juntos com o Governo, com os bancos internacionais e nacionais para transformarmos essa frota em unidades, de facto, de captura. Eu penso que este governo tem que ver agora que a economia marítima, o mar, tem que ser explorado de uma outra forma porque a nossa riqueza está lá”, defende.

“Nós já conhecemos o Dr. Abraão Vicente do Ministério da Cultura, sabemos o trabalho que ele tem feito, e é uma questão de ele pegar os dossiês e começar a trabalhar e resolver as coisas que ficaram por resolver. A cultura está sempre interligada com o mar. É a primeira vez que isto acontece em Cabo Verde – o Ministério do mar com a Cultura”, realça.

O ministro da Cultura, Abraão Vicente, vai acumular a pasta de ministro do Mar, conforme proposta apresentada no dia 26 de Novembro pelo primeiro-ministro ao Presidente da República, após o pedido de demissão de Paulo Veiga.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,1 dez 2021 14:04

Editado porAndre Amaral  em  19 jan 2022 13:19

pub.

pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.