Destaques da edição 951

PorExpresso das Ilhas,19 fev 2020 0:04

Nesta edição, o Expresso das Ilhas destaca o Carnaval do Mindelo: Todos os caminhos vão dar à Rua de Lisboa. A poucos dias da maior festa da ilha de São Vicente, ultimam-se detalhes para o desfile de terça-feira. Este ano, cinco grupos vão percorrer as ruas do centro histórico.

Flores do Mindelo, Cruzeiros do Norte, Monte Sossego, Vindos do Oriente e Estrela do Mar competem pelo ceptro.

Também a entrevista com José Luís Livramento, PCA da CVTelecom: Acompanhamos o que de mais inovador se faz lá fora. A CVTelecom nasceu da cisão dos CTT-EP, em 1994, originando a separação dos negócios correios e telecomunicações, resultando na sociedade anónima, a Cabo Verde Telecom. Seguiu-se, em 1995, a privatização da CVTelecom com a entrada do parceiro estratégico, a Portugal Telecom. Nesta altura em que a empresa comemora o 25º aniversário, o PCA, José Luís Livramento, falou com o Expresso das Ilhas sobre o caminho percorrido neste quarto de século, do que está a ser feito e dos desafios e inovações do futuro.

Foi há 30 anos: A “abertura política” de 19 de Fevereiro. Cabo Verde não embarcou, em 1975, na chamada terceira onda da democracia, mas em 1990, fazendo face à apatia e insatisfação que se fazia sentir na sociedade e surfando nos ventos políticos vindos da Europa do Leste, o PAICV anunciava, a 19 de Fevereiro de 1990, a “abertura política”, ao aprovar medidas que deviam conduzir, a prazo, à mudança do regime e ao pluralismo partidário em Cabo Verde. Não é por acaso que o PAICV reivindique para si a paternidade desta data, pois deste partido partiu, de facto, a iniciativa deste processo, mas, como os jornais da época atestam, a “abertura política” que vingou, não foi a que o PAICV preconizava, nomeadamente uma abertura com base na participação de grupos de cidadãos nas eleições de 1990, mas a participação de partidos políticos que, na óptica do PAICV, só deveria acontecer nas eleições de 1995. Visto deste ângulo, o MpD antecipou o pluripartidarismo em termos eleitorais em cerca de cinco anos.

Dependência do Estado: Autarquias não cobram impostos devidos. À excepção de Praia, São Vicente e Sal, que têm uma maior capacidade de cobrança, a maioria das autarquias sente grandes dificuldades na cobrança de taxas e impostos municipais. "A dependência dos municípios em relação ao Estado chega a ser de 60%", diz Floresvindo Barbosa ao Expresso das Ilhas.

Governo projecta dessalinizadoras para as ilhas do Maio e Brava. O governo está a ambicionar equipar para breve as ilhas do Maio e Brava com uma unidade dessalinizadora cada. Isto no âmbito de um plano de mitigação do mau agrícola a ser financiado, em cerca de 10 milhões de euros, pela União Europeia. Neste projecto, submetido recentemente, o executivo de Ulisses Correia e Silva está a contar com uma forte intervenção do Luxemburgo para a sua aprovação.

No interior, a opinião de Eurídice Monteiro, Revolta de Ribeirão Manuel: 110 anos no dia 12 de Novembro de 2020; de Lígia Dias Fonseca, Uma grande lição; de Manuel Brito-Semedo, Duas décadas de escrita ficcional; e de Dina Salústio, O beijo nos tempos do coronavírus.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,19 fev 2020 0:04

Editado porDulcina Mendes  em  26 out 2020 23:21

pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.