Coronavírus: O dia em revista

PorExpresso das Ilhas,2 mai 2020 18:48

No dia em que o parlamento aprovou a prorrogação do estado de emergência e o Primeiro-Ministro anunciou que aulas, nas salas de aula, só no próximo ano lectivo, a Praia registou um aumento de casos confirmados que levou as autoridades sanitárias a concluir que a doença "está instalada" na capital.

O parlamento aprovou hoje, por unanimidade, a segunda prorrogação do estado de emergência, até 14 de Maio, agora limitado às ilhas de Santiago e da Boa Vista, que concentram a generalidade dos casos de COVID-19 no país.

Ao discursar na Assembleia Nacional, o Primeiro-Ministro anunciou que os alunos do básico e secundário não regressarão às salas de aula neste ano lectivo. Igualmente, Ulisses Correia e Silva revelou que São Vicente terá um laboratório de virologia e que os transportes inter-ilhas serão retomados "brevemente" nas ilhas que já saíram do estado de emergência.

Isto no dia em que o Ministério da Saúde e Segurança Social confirmou 29 novos casos de COVID-19 na cidade da Praia. Foram analisadas 165 amostras.

O crescimento da doença, nos últimos dia, na capital, levou o Director do Serviço de Controlo e Prevenção de Doenças, Jorge Barreto, a dizer que “a doença já está instalada na cidade”. Os dados do Ministério da Saúde mostram que cerca de 20 bairros da cidade da Praia já registaram casos positivos de infecção.

O dia começou mais cedo, porém, quando ficámos a saber que o número de mortes provocadas pela COVID-19 em África subiu para 1.689, nas últimas 24 horas, com mais de 40 mil casos da doença registados em 53 países.

Novos tempos obrigam a novas soluções. Fundada em 2017, a 'iFome' triplicou o serviço e agora enfrenta uma “crise de crescimento”. Há um mês a empresa entregava cerca de 60 a 70 refeições por dia na Praia, mas com a pandemia esse número triplicou para 200 refeições.

De olhos postos no futuro, repetem-se os avisos sobre o impacto económico em África desta pandemia. O director do Programa Africano da Chatham House considera que a crise económica será uma ameaça maior do que a doença, lembrando que no continente ‘quem não trabalha não come’.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,2 mai 2020 18:48

Editado porSara Almeida  em  10 ago 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.