Coronavirus: O dia em revista

PorExpresso das Ilhas,3 mai 2020 18:55

Praia regista 13 novos casos, no dia em que as autoridades sanitárias estimaram o crescimento da epidemia até meados de Maio.

Cabo Verde registou 13 novos casos de infecção por coronavírus, todos na Praia. Nas últimas 24 horas, o laboratório de virologia processou 96 amostras.

O país continuará na curva ascendente da epidemia, pelo menos, até meados de Maio. A estimativa foi avançada hoje, na Praia, pelo director do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Barreto.

Precisamente, fruto do crescimento de casos na cidade da Praia, a ilha de Santiago (a par da Boa Vista), começou hoje um novo período de estado de emergência. Uma das novidades do decreto-lei que regula o terceiro período de excepção é que as viaturas apreendidas pela polícia por violação do dever geral de recolhimento domiciliário só serão devolvidas aos proprietários no final do estado emergencial.

No conjunto do continente africano, o número de mortes provocadas pela COVID-19 subiu para 1.754 nas últimas 24 horas, com mais de 42 mil casos da doença registados em 53 países. África do Sul, Argélia, Egipto, Marrocos e Nigéria concentram cerca de metade das infecções. 

Em todo o mundo, são já 3,5 milhões os infectados. 245 mil pessoas perderam a vida.

Para leituras de fundo, três sugestões.

A primeira, relativa ao Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho, instituído em Cabo Verde em 2015. Em tempos de COVID-19, a efeméride (que se cumpre a 28 de Abril) não pode ser assinalada com as actividades habituais, mas o princípio que a institui é hoje, como sempre, promover a saúde e a segurança, apostando na prevenção. Anildo Fortes, Inspector-Geral do Trabalho, fala ao Expresso das Ilhas sobre as novas exigências que a pandemia trouxe, apelando ao empenho de todos no cumprimento das regras para a sua contenção, neste caso, nos locais de trabalho.

A segunda remete para uma entrevista ao presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, que pediu o alargamento do estado de emergência, mas mostrou-se contra a imposição de um cordão sanitário à volta da cidade.

Finalmente, nota para o trabalho com Elísio Macamo, Professor de Sociologia e Estudos Africanos, na Universidade de Basileia, Suíça, que duvida da eficácia do confinamento, enquanto estratégia africana de controlo da pandemia de COVID-19.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,3 mai 2020 18:55

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  3 jun 2020 11:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.