Sindicatos denunciam "injustiça" na implementação do PCCS no IEFP

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,29 jan 2021 16:10

O Sindicato da Administração Pública (SINTAP) e o Sindicato da Indústria, Comércio e Turismo (SICOTUR) congratulam-se com a publicação do PCCS dos trabalhadores do IEFP mas alertam para aquilo que classificam de situação de injustiça na transição dos profissionais, na lista provisória.

“A lista de transição apresentada para reclamação está viciada de injustiça laboral porque penaliza os que têm mais anos de trabalho, os que estavam a ser injustiçados nos seus salários, bem como aqueles que têm habilitações profissionais, entre outros. Deste modo, os sindicatos representativos já enviaram a sua posição, contestando as injustiças, propondo a reposição da justiça, como manda o PCCS, identificando cada caso e as respectivas justificações”, assegura Luís Fortes, secretário-permanente do SINTAP.

Luís Fortes afirma que não se compreende o "mau enquadramento" dos profissionais na lista de transição.

“Estamos a falar de mau enquadramento dos funcionários, tendo em conta o tempo de serviço, a formação profissional e habilitação literária. Descobrimos discrepâncias entre funcionários com a mesma habilitação literária e mesmo tempo de serviço”, aponta.

“Há a diferença salarial, houve um aumento de cinquenta mil escudos para os dirigentes dos centros, enquanto encontramos o pessoal de apoio operacional, por exemplo, que ganhava quinze mil escudos durante 30 anos, agora terão um aumento de cinco escudos, como se estivessem hoje a entrar no IEFP”, crítica.

O sindicalista ameaça recorrer aos tribunais para fazer cumprir a lei.

“Temos os tribunais, mas também a luta sindical passa pela greve. Vamos esperar a publicação da lista definitiva, depois disso, vamos ver quais foram as considerações que o IEFP tomou para considerar as reclamações dos trabalhadores. Entendemos que não há cumprimento da lei nesta matéria”, sublinha

A portaria que aprova o Plano de Cargos Carreiras e Salários dos trabalhadores do IEFP foi publicada em Dezembro de 2020, culminando um processo de 7 anos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,29 jan 2021 16:10

Editado porAndre Amaral  em  28 out 2021 23:21

pub.

pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.