PAICV diz que MpD não aceitou a proposta para evitar agravamento fiscal em 2022

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,7 dez 2021 14:24

Líder Parlamentar do PAICV, João Batista Pereira
Líder Parlamentar do PAICV, João Batista Pereira Rádio Morabeza

O MpD não aceitou a proposta do PAICV, no sentido de não haver agravamento fiscal em 2022. A afirmação foi avançada hoje pelo líder parlamentar do PAICV à margem das jornadas de preparação para a 1ª sessão parlamentar de Dezembro.

João Batista Pereira diz que foi apresentada ao grupo parlamentar do MpD uma proposta de constituição de uma comissão paritária com vista a encontrarem uma solução que evite o agravamento fiscal em 2022, mas o partido que sustenta o governo não terá não aceitado.

"Entretanto o grupo parlamentar do MPD, comunicou-nos que não aceitam a nossa proposta, não aceitam a criação desta comissão ad hoc para discutir o orçamento, preferem que as nossas propostas sejam apresentadas em sede da segunda comissão, a Comissão Especializada de Finanças e Orçamento, e nós entendemos que estas matérias não devem discutidas em sede de comissões onde normalmente prevaleça a lógica partidária, porque as comissões tendem a funcionar como se de plenárias se tratem", explica.

João Batista Pereira diz que o PAICV vai apresentar amanhã, durante a discussão na especialidade do Orçamento de Estado, propostas para evitar o agravamento fiscal em 2022, nomeadamente, a eliminação do artigo 48 da lei de meios que prevê o agravamento da taxa do IVA de 15 para 17%

“Também nós vamos propor a eliminação do artigo 50 da lei de meios que trata dos direitos de importação e prevê o aumento na ordem de 5%, para mais de dois mil produtos que constam da proposta da lei do orçamento, vamos propor no artigo 60 que o governo possa ter os recursos necessários, o governo prevê neste momento recorrer a financiamento interno até 3% para financiar o orçamento, nós vamos propor que esse financiamento possa ir até 5%, do PIB, e com isso dar ao governo os recursos que pretendem mobilizar através de impostos ”, avança.

Das propostas do PAICV constam ainda o acréscimo de um artigo na lei de meios que visa a suspensão excepcional e temporal das normas que constam do artigo nono e catorze da lei de bases que tem a ver com o limite de endividamento interno, e também quanto ao saldo primário do orçamento.

A 1ª sessão parlamentar de Dezembro arranca amanhã e decorre até sexta-feira.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,7 dez 2021 14:24

Editado porAndre Amaral  em  19 mai 2022 23:21

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.