Sindicatos ameaçam com manifestação se governo continuar a rejeitar aumento de salários

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,6 jul 2022 12:14

Francisco Furtado, Eliseu Tavares
Francisco Furtado, Eliseu Tavares Rádio Morabeza

Sem aumentos salariais, a plataforma sindical Unir e Resgatar a UNTC-CS promete realizar uma manifestação. Garantia dada pelo presidente do SISCAP, depois do primeiro-ministro ter afirmado que não há margem para subida de salários.

Eliseu Tavares pede ao governo que convoque uma reunião de urgência da Concertação Social. O sindicalista lembra que desde 2011 que não há revisão salarial. 

“2020, 2021 e ainda em 2022 muitos trabalhadores estão a perder rendimentos, estão a perder postos de empregos, portanto, nós já estamos a ser sacrificados há muito tempo”, afirma. 

“Caso não haja nenhum sinal para melhoria, nós vamos fazer aquilo que nos compete, que é organizar, chamar todos os sindicatos, chamar todos os trabalhadores, para nos unirmos e sairmos à rua, isso vai ser um facto", avança. 

Questionado sobre qual o nível de aumento pedido, Eliseu Tavares responde que os sindicatos não ousam “apresentar uma percentagem". "Estamos cientes e certos de que as medidas tomadas até então estão longe de amortecer o verdadeiro impacto que os aumentos têm estado a provocar na vida das pessoas", frisa. 

No passado dia 4 de Julho, Ulisses Correia e Silva voltou a afastar a possibilidade de aumentos, afirmando que o Governo vai concentrar esforços nas pessoas sem rendimentos. “Não há margem para aumentos, ainda por cima neste contexto que se agravou significativamente. Não é só um problema de finanças públicas, é um problema depois de repercussão no sector privado e um problema de espiral inflacionista que isso poderá provocar”, disse. O presidente da Confederação Cabo-verdiana dos Sindicatos Livres (CCSL), José Manuel Vaz, também pediu aumentos salariais, explicando que as crises estão a levar à subida dos preços de praticamente todos os bens e serviços, mas os salários dos trabalhadores permanecem os mesmos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,6 jul 2022 12:14

Editado porA Redacção  em  12 ago 2022 8:20

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.