Câmara de São Vicente refuta “situação degradante” dos bombeiros denunciada pelo PAICV

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,8 ago 2019 14:39

Rodrigo Martins e José Carlos
Rodrigo Martins e José Carlos(Rádio Morabeza)

A Câmara Municipal de São Vicente quer contratar cinco a sete novos bombeiros, para colmatar o défice de bombeiros profissionais na corporação. A verba estará inscrita no próximo orçamento da autarquia.

A estes devem juntar-se, brevemente, cinco efectivos que prestam serviço à ASA, no Aeroporto Internacional Cesária Évora. Garantia deixada hoje, em conferência de imprensa, pelo vereador responsável pela área da protecção Civil, José Carlos.

“Estamos a pensar contratar entre cinco a sete bombeiros para colmatar o problema. No entanto, dizer que com os cinco que vão regressar à autarquia, o problema resolve-se de uma vez por todas”, entende.

O número de bombeiros profissionais a serem contratados fica aquém dos 13 sugeridos pelo comandante dos Bombeiros Municipais, Jorge Leite, para ter, no mínimo, seis elementos por cada turno.

“Vamos devagar, não temos recurso para fazer a contratação desses 13 bombeiros”, diz o vereador.

Neste momento, o comando conta com 11 bombeiros profissionais no trabalho de turno, contando com o apoio de 15 voluntários. A conferência de imprensa foi convocada para dar resposta às declarações proferidas ontem pelo líder regional do PAICV, Alcides Graça, que denunciou aquilo a que chamou de situação degradante dos bombeiros.

José Carlos refuta as declarações do partido.

“Como é possível falar da situação degradante dos bombeiros quando sabemos que, com a aprovação do regulamento interno, foi duplicado o salário, foi instituído o subsídio de turno em 20%, subsídio de risco, gratificação pelo trabalho prestado à Enapor, entre 30 a 50%, sem contar com as duas refeições que são distribuídas diariamente aos bombeiros municipais. Temos 15 bombeiros voluntários que prestam um grande apoio no quartel, auferindo uma gratificação, alguns incentivos e apoio no pagamento de propinas no ensino secundário e no ensino superior, conforme o caso”, explica.

Além da insuficiência de pessoal, o PAICV falou em falta de equipamentos e meios de mobilidade obsoletos. O vereador explica que logo após as eleições de 2016 os bombeiros municipais foram apetrechados com duas viaturas novas de combate a incêndio, além de macas, tendas, geradores.

Do mesmo modo, que existirão, neste momento, quatro ambulâncias operacionais.

“Na ânsia de fazer política sem elevação, não procurando informações correctas e tentando demonstrar serviço à sua chefe, para que ele [Alcides Graça] possa ser indigitado como candidato às eleições autárquicas de 2020, assistimos, mais uma vez, a um conjunto de desinformações, de ‘feninhas’, por parte deste senhor”, considera.

A Câmara Municipal de São Vicente entende que Alcides Graça desconhece a gestão de um quartel de bombeiros. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,8 ago 2019 14:39

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 out 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.