Plano Nacional de Reinserção Social 2019-2023 orçado em 85 mil contos

PorSheilla Ribeiro (estagiária),18 out 2019 14:54

Janine Lélis
Janine Lélis

A ministra da Justiça, Janine Lélis, disse hoje, durante o Lançamento do Plano Nacional de Reinserção Social (PNRS) 2019-2023, que o mesmo é um instrumento “fundamental” para o desenvolvimento de boas práticas e impulsão de resultados satisfatórios na promoção da reinserção social e na melhoria da paz social.

Segundo a ministra, trata-se de um instrumento de “extrema relevância” que visa auxiliar na percepção, compreensão e tratamento dos factores que possam estar na base da reincidência criminal.

“Este plano veio reforçar o conhecimento sobre a evolução recente e as tendências da população de reclusos, sobre as suas condições de vida, o quadro sintomatológico, a incidência da indisciplina e da violência, a ligação dos reclusos com a família e a comunidade, as suas expectativas em matéria de acolhimento pela família e pela comunidade”, informou.

É um instrumento, de acordo com Janine Lélis, que propõe um novo paradigma de gestão da reclusão que inclui a avaliação de entrada incidindo sobre o estado físico e psicológico, visando uma triagem “aprofundada”, a partir da qual serão identificados as vias e os caminhos para o plano individual de reabilitação.

“Por isso, o plano prevê também o desenvolvimento e implementação de programas projectados em função da especificidade do comportamento criminal e das características dos destinatários, permitindo-lhes assim uma capacitação e uma aprendizagem de habilidades que lhes auxiliem no futuro”, complementou.

Conforme a ministra da Justiça, o PNRS prevê programas educacionais de alfabetização que “potenciem” o desenvolvimento académico e pessoal. A componente saúde, também está incluída no plano, definindo-se, consoante a ministra, como uma prioridade de intervenção a saúde psicossocial do recluso.

“O que se pretende com isso é que a medida que se aproxime a saída de um recluso de um estabelecimento ele tenha um instrumento que lhe possa permitir um melhor enquadramento na sociedade, que lhe dê uma opção para um trabalho útil e para uma melhor inserção na comunidade”, avançou.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro (estagiária),18 out 2019 14:54

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  5 jul 2020 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.