Arranca implementação do projecto de habitação social financiado pela China

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,10 dez 2019 8:38

2

A ilha de São Vicente contará, dentro de 18 meses, com um complexo habitacional de 88 apartamentos sociais construído na localidade de Portelinha. A cerimónia de descerramento da placa das obras teve lugar ao final da tarde desta segunda-feira.

A obra marca a fase de implementação do projecto de habitação social, na Praia e no Mindelo, financiado pelo Governo da República Popular da China em mais de um milhão de contos. O acto contou com a presença da ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva. Para a governante, o objectivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas.

“Para além de ser um marco de amizade entre Cabo Verde e China, esta obra representa a dignidade, a saúde, a segurança e a qualidade de vida das pessoas. É para isso que o futuro de São Vicente está nos nossos planos, para fazer dos sonhos obras concretas. A missão do Governo vai continuar com base em medidas e acções consistentes com foco na melhoria das condições de vida das famílias”, diz.

O protocolo de habitação social foi assinado em 2017, aquando da deslocação do Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, à China. As moradias são destinadas às famílias carenciadas, no sentido também da eliminação progressiva das casas de lata.

Em entrevista à Rádio Morabeza, a titular da pasta das Infra-estruturas e Ordenamento do Território explica que a seleção vai ser feita através do Cadastro Social.

“Vamos trabalhar com o cadastro social porque a experiência que estamos a ter no Sal e na Boa Vista leva-nos a trabalhar desde início com as famílias que vão ser beneficiadas. A escolha é feita através de um cadastro social que o Ministério da Família, através da Direcção Nacional de Inclusão Social, prepara”, explica.

“O Estado não dá casa a ninguém. As pessoas vão pagar de acordo com os seus rendimentos”, refere.

Do lado da Câmara Municipal de São Vicente, o presidente em exercício, Rodrigo Martins, lembra que o crescimento urbano da ilha foi marcado fortemente pela sua natureza espontânea, com construções informais, colocando em causa em causa as políticas de gestão territorial. Daí a importância do projecto em curso.

“É com viva satisfação que estamos aqui neste acto oficial de descerramento da placa do início das obras de habitação social, bem concebido do ponto de vista urbanístico e arquitectónico e com repercussões positivas no melhoramento da vida das pessoas”, afirma.

O Embaixador da China em Cabo Verde marcou presença na cerimónia. Du Xiancong destaca a cooperação bilateral entre os dois países, com especial.

“Como uma das mais recentes conquistas da cooperação bilateral entre a China e Cabo Verde, o projecto de habitação social da ilha de São Vicente, financiado pelo Governo chinês começa hoje, e beneficiará o povo do arquipélago”, aponta.

O projecto de Portelinha contempla a construção de 88 habitações com uma área de 90m2 cada, tipologia T2, constituída por dois quartos, uma casa de banho, sala de estar, uma cozinha e uma arrecadação…

O condomínio, cujas casas estão divididas em 11 blocos agrupados em quatro conjuntos, contempla a construção de equipamentos sociais, designadamente espaços verdes, parque infantil e de estacionamento.

O projecto vai ter continuidade na Praia, estando o arranque dos trabalhos dependente do financiador. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,10 dez 2019 8:38

Editado porSara Almeida  em  31 ago 2020 23:21

2

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.