​Governo destaca aposta no desencravamento de localidades

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,11 dez 2019 14:13

O Governo aponta o desencravamento de zonas com potencialidades agrícolas e turísticas como umas das apostas para promover a justiça social em todo o país, revelou hoje a ministra Eunice Silva no Parlamento.

Neste sentido, o executivo fala de 174,4 quilómetros de estradas de penetração, entre as financiadas pelo Banco Mundial e as enquadradas no Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA). Desse total, 31 quilómetros já estão concluídos e o restante em execução. São quase três milhões de contos em contratos de empreitada.

A ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, discursava no arranque da primeira sessão plenária de Dezembro.

“As obras de desencravamento estão um pouco por todo o lado, com um objectivo bem claro: desencravar as populações das zonas com grandes potencialidades agrícolas e turísticas, sabendo que essas zonas são fonte de riqueza para o país. Igualmente, ao nos empenharmos em realizar tais obras, estamos a pensar na justiça social. As pessoas não podem continuar isoladas do resto das cidades porque escolheram viver nesses sítios”, explica.

Relativamente à habitação, Eunice Silva reconhece o défice habitacional acentuado e os assentamentos informais como alguns dos desafios. A ministra explica que respostas estão a ser dadas.

“Neste contexto, a par das obras de requalificação urbana e ambiental por todo o território nacional, e após a devida planificação, temos hoje em execução obras de requalificação e reabilitação do bairro de Portelinha, em São Vicente. Trata-se de uma experiência ímpar a ser replicada em outros bairros, particularmente nas cidades do Mindelo e da Praia. Igualmente convém realçar a ampla intervenção nas zonas de barracas das ilhas da Boa Vista e Sal, cujo processo de realojamento das famílias já se iniciou. A nível do PRRA, neste momento já temos quantificadas 1906 casas reabilitadas. Vamos continuar a fazer reabilitações até ao final da legislatura”, aponta.

A tutela das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação faz referência ao PRRA, como um programa de impacto nacional e que interfere na redução do desemprego e na dinâmica da economia local.

Eunice Silva diz que as obras públicas que sirvam a população mantém-se na lista das prioridades e que as infra-estruturas estão a ser construídas em todos os concelhos.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,11 dez 2019 14:13

Editado porSara Almeida  em  1 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.