MpD diz que governo cumpriu mesmo em situações de crise mas partidos da oposição apontam falhas

PorSheilla Ribeiro,24 mar 2021 14:43

Os partidos com assento parlamentar manifestaram hoje no parlamento percepções diferentes em relação à acção do Governo nestes cinco anos de governação. O MpD entende que o Executivo soube cumprir dentro daquilo que foram os constrangimentos enfrentados com as crises, mas o PAICV e a UCID defendem que se poderia fazer mais.

A líder parlamentar do MpD, Joana Rosa, reconheceu que alguns resultados não atingiram os 100% e que a governação foi feita "permanente situação de turbulências", isso referindo aos três anos consecutivos de seca, seguidos da crise provocada pela pandemia.

"Cumprimos e os cabo-verdianos sabem-no, pois sentiram de forma concreta acção deste governo na suas vidas", defendeu.

Segundo Joana Rosa, o seu partido participará nas próximas eleições legislativas de 18 de Abril com sentido de dever cumprido.

Para o PAICV, na voz de Janira Hopffer Almada, passados cincos anos, é evidente que as grandes promessas do actual governo "não passam do promessas".

"Como assumiu o Primeiro-ministro, ao dizer que promessas de campanha são uma coisa, um governo é outra coisa, quase que pedindo aos eleitores para esquecerem das promessas eleitorais ", acusou.

Conforme declarou, o actual executivo “falhou os compromissos em toda a linha”, mas as falhas terão pesado mais no sector do transporte.

“Venderam a companhia de bandeira com as promessas de receber um saldo de 48 mil contos, não tendo recebido ainda 1 único tostão, e se esqueceram, por completo, que neste País de ilhas, com uma imensa diáspora, os transportes são estratégicos e garantem a coesão territorial, a unificação do mercado nacional e a garantia do direito e da liberdade de circulação”, apontou.

Por sua vez, a deputada da UCID, Dora Oriana Pires, reconheceu que durante os últimos cinco anos várias dificuldades atravessaram o caminho dos cabo-verdianos, mas que a máxima “Ulisses é a solução” não foi a realidade durante esta governação.

“Os cabo-verdianos acompanharam com cuidado e nós reconhecemos os ganhos em vários sectores da nossa sociedade. Na saúde, na educação, aspectos sociais, económicos, mas há outros como transporte, segurança, etc, que poderiam ter tido um melhor avanço para o bem de todos. E nesta hora, gostaríamos de dizer que todas as ilhas deveriam ter crescido em harmonia. Infelizmente isso não aconteceu”, disse.

Para a UCID, o governo fez, mas “poderia ter feito mais” e “ter sido mais humilde e poderia ter ouvido mais a oposição”.

Dora Oriana Pires realçou ainda o apoio dado às câmaras municipais, acusando que a lei não foi cumprida.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,24 mar 2021 14:43

Editado porAndre Amaral  em  16 abr 2021 9:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.