"Há uma estabilização com tendência de diminuição do número de casos" de COVID-19 - Ulisses Correia e Silva

PorAndre Amaral,28 mai 2021 11:53

A situação de calamidade, confirmou hoje o primeiro-ministro, vai ser alargada por mais trinta dias sendo extensiva à Brava.

prorrogação da situação de calamidade e a sua extensão a todas as ilhas do país já foi publicada no Boletim Oficial.

Ulisses Correia e Silva, em conferência de imprensa, confirmou que "há uma estabilização com tendência de diminuição do número de casos e do ritmo de transmissão", mas ainda assim "é preciso baixar" esses números "ainda mais para podermos ter as condições para, eventualmente, num outro momento podermos sair da situação de calamidade".

As restrições, acrescentou, vão manter-se e passam pela proibição de actividades desportivas de lazer e diversão, limitação de lotação em actividades de natureza pública ou cultural que deverão ter um máximo de 150 pessoas, proibição de festas fora do ambiente intra-familiar, limitação de horários de funcionamento de bares, restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos comerciais e "continuação do trabalho que está a ser feito, e que vai ser reforçado, relativamente à fiscalização para o cumprimento das normas sanitárias e de protecção".

A vigilância de pessoas colocadas em situação de isolamento domiciliar vai ser reforçada que em caso de incumprimento "levará à aplicação das sanções previstas na lei".

"É preciso continuar a proteger, usar máscaras, evitar aglomeração e lavar as mãos sempre que necessário", acrescentou o primeiro-ministro.

No que respeita à vacinação, Ulisses Correia e Silva disse que o processo está a correr a bom ritmo e que "mais vacinas vão chegar ao país". No dia 7 de Junho chegam a Cabo Verde 100 mil vacinas da AstraZeneca doadas pela Hungria, "receberemos, em breve 31 200 mil vacinas da COVAX e 50 mil doadas pela China".

Ulisses Correia e Silva garantiu que o governo está a trabalhar para que Cabo Verde tenha cada vez mais vacinas mas lançou igualmente o apelo para que "as pessoas indicadas pela Direcção Nacional de Saúde se inscrevam e que apareçam nos lugares indicados para fazer a sua vacinação".

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,28 mai 2021 11:53

Editado porAndre Amaral  em  16 jun 2021 23:21

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.