“Amadeu Oliveira agiu como advogado e não como deputado nacional” – UCID

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,29 jun 2021 14:32

​A União Cabo-Verdiana e Democrática (UCID) mantém a confiança no deputado Amadeu Oliveira. A posição do partido surge na sequência das notícias que dão conta que Amadeu Oliveira terá ajudado na fuga do emigrante Arlindo Teixeira, que se encontrava em prisão domiciliária em São Vicente, no âmbito de um processo que corre nos tribunais, por alegado homicídio.

A garantia foi dada hoje, pelo presidente do partido, António Monteiro, em conferência de imprensa, em São Vicente.

“Nesta matéria, a UCID entende que teve e vai continuar a ter a confiança que depositou no cidadão e, neste caso, no deputado Amadeu Oliveira. A UCID não concorda muitas vezes é com a forma como as coisas são feitas, mas neste país temos leis, temos instituições que devem zelar pelo cumprimento das leis e vamos deixar que sejam estas instituições a resolver esta questão”, afirma.

António Monteiro diz que Amadeu Oliveira agiu como como advogado e não como deputado nacional.

“Separamos o Amadeu em duas funções, a função Amadeu advogado e a função Amadeu deputado nacional. O Amadeu, enquanto cidadão, tem o seu livre arbítrio e se ele ultrapassar as linhas e se for, realmente, demonstrado que prevaricou, que feriu de morte a justiça cabo-verdiana, que é um delinquente que está a ‘atrocidar’ as pessoas, a UCID saberá reagir a tudo isto. Mas, por enquanto, in dúbio para o réu, ninguém sabe o que terá acontecido”, explica.

António Monteiro recorda que o Supremo Ttribunal da Justiça revogou as medidas cautelares sobre Arlindo Teixeira, nomeadamente a interdição de saída do país, com a entrega do passaporte, e afirma que cabe às autoridades apurarem os factos

“Quem tinha o passaporte desta pessoa era a Policia, por sinal a Polícia de Fronteira. Se devolveram o passaporte, a mando do STJ, foi levantada a impossibilidade de se viajar, daí que entendemos que a justiça tem que fazer o seu trabalho. Tem que se analisar, de uma forma global, aquilo que está mal e procurarmos melhorar. Por enquanto, a única coisa que discordamos é da forma como às vezes, o advogado, que neste caso é também deputado Amadeu Oliveira, faz as suas intervenções”, sublinha.

Em comunicado emitido esta segunda-feira, a Polícia Nacional diz que a 17 de Junho foi informada da mudança das medidas cautelares sobre Arlindo Teixeira.

Arlindo Teixeira, emigrante em França, encontrava-se desde 16 de Junho em prisão domiciliária, decretada pelo Supremo Tribunal de Justiça, depois de ter cumprido mais de 2 anos e 8 meses de prisão por alegado homicídio em Santo Antão, em 2015. Em 2016, foi condenado a 11 anos de prisão.

Após recurso, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) reduziu a pena para 9 anos. O processo subiu ao Tribunal Constitucional, que anulou a sentença e decidindo pela repetição do julgamento.

No dia 16 de Junho, o STJ decretou a prisão domiciliária de Arlindo Teixeira. Dia 26, sábado, este terá partido para Lisboa, em voo regular, na companhia do seu advogado, Amadeu Oliveira.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,29 jun 2021 14:32

Editado porAndre Amaral  em  19 out 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.