Solução para voos domésticos será “com ou sem Bestfly”, diz MpD

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,20 fev 2024 9:58

Vander Gomes, António Monteiro e Adilson Jesus
Vander Gomes, António Monteiro e Adilson Jesus

O Governo vai encontrar uma solução para os transportes aéreos domésticos com ou sem a Bestfly. Garantia deixada, na noite desta segunda-feira, pelo deputado eleito pelo MpD, Vander Gomes, sem dar mais detalhes.

As declarações do parlamentar da maioria foram feitas em mais uma edição do programa “Plenário”, espaço de debate político da Rádio Morabeza.

“Nós sabemos das dificuldades que temos, reconhecemos que o momento não é bom e estamos a trabalhar para corrigir este momento. Posso garantir que, dentro em breve, teremos uma solução boa que sirva os cabo-verdianos. Vamos encontrar uma solução com ou sem a Bestfly. O que eu posso dizer é que todos os parâmetros estão a ser avaliados e essa solução irá dar previsibilidade, segurança e as ilhas com menos viagens possam a ter mais viagens”, garante.

“E espero que esta mesma posição de crítica esteja a celebrar os ganhos de Cabo Verde”, diz.

Os partidos da oposição classificam de um falhanço total as políticas do Governo a nível dos transportes aéreos domésticos. O PAICV e a UCID acusam o executivo de falta de vontade política para investir num dos sectores fundamentais para um país arquipelágico como Cabo Verde.

Do lado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Adilson Graça Jesus pede soluções duradouras.

“O falhanço é claro e é sentido. Eu não consegui viajar para a Praia nos últimos dias porque não há avião. Se não há avião não precisamos falar de mais nada. E nós estamos a falar de um governo que está há oito anos no poder. O governo do MPD nunca vai aceitar implementar uma política que faça retroceder parte das acções dessa empresa para o Estado, para se poder investir. Não é o timbre deles defender o interesse público, o timbre deles é defender o interesse de grupos privados. Se não se conseguir avançar com uma solução, nós podemos estar aqui em risco de ter um blackout em termos de ligação, que seja duradouro”, entende.

António Monteiro, da UCID, considera que a situação dos transportes aéreos domésticos é grave, envergonha o país e coloca em causa a própria soberania do arquipélago. O responsável partidário defende que a solução passa por uma injecção de capital por parte do Governo na Transportes Interilhas de Cabo Verde.

“É falta de capacidade, é falta de competência do governo do MPD para resolver este problema. Por diversas vezes no Parlamento apresentamos uma solução. Nós dissemos mesmo ao Primeiro-Ministro: sr. Primeiro-Ministro, tente ajudar a Best Fly. Ajude o transporte interilhas de Cabo Verde com mais capacidade financeira. E o governo que tem 30% poderia aumentar a sua participação para 50%, para 60%, para 70%, dependendo do montante financeiro que o governo pudesse injetar na companhia. Porque isto está a empobrecer o país, está a criar dificuldades aos investidores turísticos”, refere.

A Bestfly iniciou a actividade em Cabo Verde, nos voos domésticos, a 17 de maio de 2021, com uma concessão emergencial de seis meses, após a saída da espanhola Binter, e em Julho do mesmo ano comprou a TICV. O Estado de Cabo Verde detém 30% da operadora aérea TICV, estando os restantes 70% nas mãos da BestFly.

A companhia tem realizado operações aéreas com um único aparelho, o que tem criado constrangimentos diversos nas ligações internas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,20 fev 2024 9:58

Editado porAndre Amaral  em  22 abr 2024 23:28

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.