PM admite que apesar dos progressos, Cabo Verde ainda enfrenta elevados níveis de vulnerabilidade diante de choques externos

PorSheilla Ribeiro,27 jun 2024 11:53

O Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, afirmou que, apesar dos avanços alcançados, Cabo Verde, como Pequeno Estado Insular em Desenvolvimento, ainda enfrenta elevados níveis de vulnerabilidade diante de choques externos de natureza económica, ambiental e climática.

"Decorridos treze anos após a aprovação do Conceito Estratégico de Defesa e Segurança Nacional, o contexto mundial mudou muito. Mudou muito em termos de ameaças e riscos que se aprofundaram", afirmou Correia e Silva durante o debate parlamentar sobre Segurança.

O governante ressaltou as mudanças globais que incluem o agravamento das tensões geopolíticas e do terrorismo, o ressurgimento do populismo e extremismo, o aumento dos golpes de estado e os impactos das mudanças climáticas e pandemias.

"Cabo Verde, Pequeno Estado Insular em Desenvolvimento, fez progressos, mas continua com elevados níveis de vulnerabilidade face a choques externos de natureza económica, ambiental e climática", observou.

No entanto, o Primeiro-ministro também salientou as oportunidades crescentes para o país.

"A credibilidade externa de Cabo Verde, baseada na democracia, na estabilidade e na boa governança e o potencial de posicionamento vantajoso no turismo, no transhipment, no hub aéreo, em praça financeira e na economia digital, são fatores de valorização geopolítica e geo-económica", disse.

A vasta Zona Económica Exclusiva de Cabo Verde foi citada pelo governante como uma prioridade para a segurança marítima, face às ameaças da criminalidade transnacional, como tráfico de drogas e pessoas, pirataria marítima, cibercrime e terrorismo.

"O posicionamento de Cabo Verde como um país seguro exige instituições nacionais robustas, alianças fortes para a defesa e segurança cooperativa e colectiva", afirmou.

O discurso também sublinhou a importância de parcerias multilaterais e bilaterais, mencionando a União Europeia, NATO, CEDEAO, ONU, União Africana, e países como Portugal, Espanha, França, Reino Unido, EUA e Brasil.

"A China tem apoiado com meios e equipamentos", acrescentou.

Correia e Silva reforçou a visão de Cabo Verde como um actor importante na segurança e estabilidade globais, com um forte compromisso com a democracia, boa governança e multilateralismo.

"O posicionamento de Cabo Verde como um país seguro e os princípios e valores partilhados pela nação cabo-verdiana, são os elementos centrais do Novo Conceito Estratégico da Defesa Nacional", concluiu.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,27 jun 2024 11:53

Editado porAndre Amaral  em  25 jul 2024 18:20

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.