​PAICV compara São Vicente a uma panela de pressão prestes a explodir

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,12 jul 2019 11:41

Alcides Graça
Alcides Graça(Rádio Morabeza)

São Vicente está em estado de ebulição. Em causa, promessas eleitorais feitas pelo MpD e que não estão a ser cumpridas, nomeadamente a criação de emprego, crescimento da economia a 7% ao ano e a regionalização do país, disse hoje o PAICV.

Palavras do presidente da Comissão Política Regional do PAICV, em São Vicente, Alcides Graça, proferidas esta manhã, em conferência de imprensa.

“O povo de São Vicente acreditou nessas promessas e votou massivamente no MpD. Mas hoje temos uma elevada taxa de desemprego, sobretudo jovem, uma elevada taxa de inactividade, uma economia estagnada e sem nenhuma perspectiva de crescimento. Senhor primeiro-ministro de Cabo Verde, não prometa mais nada a São Vicente, anuncie o início de obras estruturantes, porque se continuar a anunciar obras prometidas, sabendo que não vai cumprir, estará a contribuir para alimentar a panela de pressão que poderá explodir a qualquer momento”, diz.

A nível de investimentos públicos na ilha do Monte Cara, o líder regional do PAICV fala em promessas que "não saem do papel", entre as quais a expansão do Hospital Baptista de Sousa, Centro de Diálise, Data Center, requalificação da Baía das Gatas, obras no Estádio Adérito Sena, construção de habitações sociais, Terminal de Cruzeiros, Zona Económica Especial de Economia Marítima e Escola Superior do Mar.

Por isso, Alcides Graça pede um pacto de entendimento entre os deputados eleitos pela ilha para defender os interesses de São Vicente.

“Por exemplo, as questões da regionalização, das ligações internacionais e doméstica têm que merecer um pacto entre todos os deputados. Os deputados do MpD, do PAICV e da UCID devem definir aquilo que é do interesse de São Vicente e estarem de mãos dadas na defesa intransigente dos interesses da ilha”, defende.

Sobre a manifestação de 5 de Julho, organizada pelo Sokols, e que contou com a participação de milhares de pessoas, o presidente da Comissão Política Regional do PAICV estranha o silêncio do Governo e da Câmara Municipal.

“Nós estranhamos o silêncio do Governo. É um sinal muito mau para a democracia e para São Vicente e pode ser interpretado de várias formas, designadamente a desvalorização dessa manifestação por parte do Governo. Mas a mim me preocupa também o silêncio da Câmara Municipal que deveria estar ao lado do povo neste momento”, realça.

Alcides Graça não acredita que o Governo do MpD esteja contra São Vicente, mas diz que tem tomado um conjunto de medidas que não têm favorecido a ilha, principalmente a nível dos transportes.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,12 jul 2019 11:41

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 out 2019 23:23

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.