​PAICV culpa Governo pelo aumento de preços e da pobreza

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,24 fev 2022 12:41

PAICV atribui o aumento do custo de vida no país às medidas adoptadas pelo Governo no quadro do Orçamento Geral do Estado. O deputado João Baptista Pereira diz que as medidas foram adoptadas de forma consciente, perante impactos previsíveis.

O parlamentar do maior partido da oposição discursava hoje no parlamento, no arranque do debate sobre “o papel do Estado na mitigação da crise económica e social, e o seu impacto na vida das famílias e empresas”.

“Eram de todo previsíveis os impactos que a subida dos preços dos combustíveis, a subida do preço da farinha, do trigo e do milho, o aumento em 5% dos direitos de importação e a cobrança de mais 200 contos sobre o preço das viaturas importadas teriam sobre o rendimento dos cabo-verdianos, já profundamente debilitado com os aumentos brutais dos preços de energia, da água e dos combustíveis ocorridos em 2021. Por isso, não haja margens para dúvida: esses impactos já estão sendo severos na vida dos cabo-verdianos. Negar isso é simplesmente querer tapar o sol com a peneira”, considera.

O PAICV defende, por isso, medidas de estabilização e cortes na despesa pública.

Do lado do MpD, o líder de bancada, João Gomes, lembra que o Orçamento do Estado em vigor mereceu a abstenção do PAICV. O deputado destaca o papel interventivo do Governo.

“Lembrar aos cabo-verdianos que a medida dos 200 contos para viaturas novas até quatro anos mereceu o voto favorável do PAICV na votação na especialidade”, refere.

“Quanto à origem e dimensão da crise actual, não há um cabo-verdiano que o desconheça, mormente o Governo e o MpD. Não fora o papel interventivo e eficaz do Estado na mitigação dos efeitos causados pelas secas e maus anos agrícolas seria difícil imaginar a situação em que as famílias se encontrariam hoje. É sabido por todos que o Governo adoptou programas de salvamento de gado, de gestão de escassez de água e projectos de actividades geradoras de emprego para as famílias”, aponta.

A UCID, pela voz de António Monteiro, refere que a situação do país não é boa, e exige compromisso de todos. do conflitomilitar na Ucrânia, pode complicar a situação do país.

“A situação que nós estamos a viver neste momento, devido à falta de chuva, à pandemia da COVID-19 e, pior ainda, por causa da situação internacional, vai exigir de todos nós um profundo engajamento para respondermos aos desafios que a população está a viver. O preço do petróleo atingiu hoje 103 dólares por barril. Cabo Verde não se preparou para enfrentar esta situação”, alerta.

António Monteiro pede humildade para reconhecer a situação complicada que Cabo Verde atravessa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,24 fev 2022 12:41

Editado porAndre Amaral  em  11 nov 2022 23:27

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.