Preços dos transportes aéreos têm de ser capazes de atrair clientes, defende director da ICAO

PorAndre Amaral,27 mar 2019 15:18

 Boubacar Djalo
Boubacar Djalo

​Boubacar Djalo, Director do Gabinete de Transporte Aéreo da ICAO, defende que um país forte no sector do transporte aéreo é também um país forte no sector turístico. As expectativas para ministerial que começou hoje no Sal são elevadas e este responsável da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) recorda que a países como Cabo Verde cerca de 85 a 90% dos turistas chegam por via aérea.

"Podemos esperar muito desta reunião", disse hoje Boubacar Djalo, Director do Gabinete de Transporte Aéreo da ICAO.

"Há um grande compromisso por parte de Cabo Verde em demonstrar que os sectores dos Transportes e do Turismo trabalham juntos", acrescentou depois da sessão de abertura da conferência ministerial sobre turismo e transporte aéreo que decorre no Sal.

Globalmente, segundo números da ICAO, pelo menos metade dos turistas, a nível mundial, viajam por via aérea "e em países que são ilhas, como Cabo Verde, Bahamas, Seychelles ou Jamaica esse número cresce para os 85 a 90%", destacou apontando igualmente que "não se consegue desenvolver o turismo sem a aviação nem a aviação se não houver quem viaje".

A nível do mercado africano, a integração dos diferentes países do continente "requer a livre movimentação para todos os africanos seja a nível de comércio ou de turismo. A CEDEAO já tem essa possibilidade da movimentação livre" apontou.

Turismo e transportes "estão condenados a estarem juntos"

O ministro da Integração Regional, considera que a reunião ministerial sobre turismo e transporte aéreo que decorre no Sal é um reconhecimento "que se reserva a Cabo Verde por tudo o que tem feito no âmbito do continente africano para que a aviação civil seja um serviço de qualidade e represente um segmento importante na dinamização da economia".

Os desafios em ambos os sectores são muitos, apontou Boubacar Djalo, mas "as oportunidades são também grandes. África tem praias, tem florestas, tem vida selvagem. Mas isso também existe, por exemplo, na América Latina ou na Ásia. Por isso temos de ser capaz de, primeiro, atrair o turismo africano, possibilitar aos africanos viajar no seu continente".

Questionado sobre como fazer com que o sector da aviação possa ser rentável num país de pequenas dimensões como Cabo Verde, este responsável da ICAO respondeu que "primeiro é necessário que o sector exista, depois, para ser rentável, é preciso que os preços do que se está a oferecer atraiam clientes. E é nisto que estamos a trabalhar, em ter políticas comuns no sector, e notámos que os países que têm um sector turístico forte são também países que têm um sector de transportes aéreos igualmente forte e vice-versa". Para Boubacar Djalo, outro factor de fortalecimento dos sectores do turismo e do transporte aéreo é a diáspora. "Há muitos cabo-verdianos que residem fora do país, por isso, é também muito importante que se consiga trazer essas pessoas de regresso à sua terra natal", concluiu.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,27 mar 2019 15:18

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 dez 2019 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.