Destaques edição 1006

PorExpresso das Ilhas,10 mar 2021 0:01

As vacinas e a sua relação com a retoma do turismo fazem a manchete da edição desta semana do Expresso das Ilhas.

A volta dos turistas não depende só do lado de Cabo Verde, também precisa do lado dos países emissores. Por outras palavras, por mais vacinado que o destino esteja, é preciso que a inoculação aconteça também nos mercados emissores. Até lá, qualquer projecção sobre o regresso dos viajantes a Cabo Verde é exactamente isso, uma estimativa.

Outro destaque na edição desta semana vai para a entrevista com o presidente da Câmara de Comércio de Barlavento.

Tomou posse em Dezembro, assumindo a liderança da Câmara de Comércio de Barlavento (CCB) a meio de uma crise sanitária com repercussões económicas por calcular. Jorge Maurício quer uma agremiação aberta a todos os empresários e defende novas medidas de apoio às empresas, capazes de preparar a retoma. Quanto à vacinação, reconhece as dificuldades em adquirir vacinas, mas recorda que é a chave para a reabertura do mercado turístico.

Também nesta edição abordamos o relatório do Banco Mundial sobre as Mulheres e os Negócios em que Cabo Verde balança entre scores perfeitos e fragilidades na protecção às mães.

Paternidade, remuneração e pensões são os indicadores que “estragam” o score do país, que soma a pontuação máxima nos restantes cinco (Mobilidade; Local de Trabalho; Casamento; Empreendedorismo e Bens). No total, Cabo Verde pontua 86,3 em 100, no estudo Mulheres, Empresas e o Direito 2021, realizado pelo Banco Mundial. Desde 2009 que a pontuação do país é a mesma…

Destaque igualmente para o XV Conselho de Comando da Polícia Nacional que apresentou esta segunda-feira os dados relativos às ocorrências criminais em todo o país e nota que a criminalidade continua a descer. Em 2020, diz a Polícia Nacional, a criminalidade desceu 7,2%.

A legislação sobre a Violência Baseada no Género faz, amanhã, 11 de Março, 10 anos. Hoje em Cabo Verde uma em cada dez mulheres é vítima de Violência Baseada no Género (VBG). Dados do III Inquérito Demográfico e de Saúde Reprodutiva (IDSR) mostram que cerca de 48,8% dos agressores são ex-maridos ou ex-companheiros. Entretanto, este cenário, longe de ser o ideal, já foi pior. Esta melhoria talvez se deva à implementação da Lei que torna a violência doméstica num crime público.

Destaque ainda para a opinião de Eurídice Monteiro com ‘Humildade, virtude na liderança’ e de Dina Salústio com ‘Um domingo silencioso’.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,10 mar 2021 0:01

Editado porAndre Amaral  em  23 jun 2021 23:21

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.