​União dos Sindicatos de São Vicente demarca-se da manifestação deste sábado

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,5 mar 2021 17:34

A União dos Sindicatos de São Vicente (USV) demarca-se da forma como se organizou a manifestação agendada para este sábado, 6, apesar de considerar que os direitos dos trabalhadores estão a ser altamente prejudicados, revelou hoje a organização sindical.

A posição foi tornada pública através de uma conferência de imprensa proferida hoje no Mindelo. Pela voz de Tomás Delgado, do Sindicato de Metalomecânica, Transportes, Comunicações e Turismo (SIMETEC), a USV diz que os sindicatos de São Vicente, filiados na UNTC-CS, não foram tidos nem achados na decisão, que segundo diz, foi tomada pela Secretária-Geral da central sindical, sob capa de sindicatos filiados.

“Nós tomámos conhecimento dessa manifestação através da comunicação social. E nós não aceitamos ser arrastados por ninguém”, diz.

“Esta é mais uma decisão que comprova o nível a que chegou a senhora Secretária-Geral da UNTC-CS, passando por cima de todos os órgãos da UNTC-CS e, inclusive, excluindo os maiores sindicatos da família da UNTC-CS que fazem parte da Plataforma Sindical – Unir e Resgatar a UNTC-CS, não vã tentativa de branquear a sua incapacidade de liderança da UNTC-CS e de defesa dos trabalhadores cabo-verdianos”, entende.

“Os sindicatos que compareceram na conferência de imprensa na Praia a suportar essa manifestação não estão filiados na UNTC-CS. É mais uma razão que nos leva a demarcar dessa manifestação”, afirma.

A União dos Sindicatos de São Vicente aproveitou a ocasião para comunicar que “não reconhece e nem delegou um grupo de três trabalhadores que, esta quinta-feira, manifestou apoio à manifestação dos sindicatos de Santiago, alegando ser representantes dos sindicatos de São Vicente”.

“Convém perguntar as pessoas que anunciaram, em São Vicente, solidariedade com a manifestação da Praia, quem os mandatou a falar em nome dos sindicatos de São Vicente”, refere Tomás Delgado.

Os trabalhadores exigem a reposição do poder de compra, revisão dos Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos funcionários da função pública, o aumento salarial, a revisão dos estatutos da carreira médica, enfermeiros e técnicos de saúde, entre outras.

A USV considera que o Governo não cumpriu com as promessas feitas aos trabalhadores, mas entende que o timing escolhido para a manifestação pode ser mal interpretado.

Na ilha de Santiago, a manifestação está agendada para este sábado, às 10 horas, com concentração dos trabalhadores na rotunda do Centro Social 1º de Maio, na Fazenda. Em São Vicente, a concentração é na Praça Dom Luís. Também haverá protestos no Sal, Boa Vista e Fogo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,5 mar 2021 17:34

Editado porAndre Amaral  em  13 mai 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.