Encerramento geral das escolas “deve ser decisão de último recurso” – Ministério da Educação

PorExpresso das Ilhas,8 mai 2021 12:54

O Ministério da Educação está reticente quanto ao encerramento das escolas a nível nacional, considerando que esta deve decisão apenas deve ser tomada depois de esgotadas todas as alternativas. Está prevista para breve a reunião com a Saúde, para análise da situação.

Em nota informativa, o Ministério da Educação garante que tem vindo a acompanhar “com rigor, a situação epidemiológica do país”, sendo que todas as decisões tomadas “estão em linha com as orientações emanadas pelos ministérios da Educação e da Saúde para o funcionamento do ano lectivo neste contexto de pandemia”.

São orientações que visam salvaguardar a segurança sanitária e a proteção dos alunos, professores e demais funcionários, mas apesar de todos os cuidados tomados, há, como se sabe, “alunos de algumas escolas” que têm sido afectados pela COVID-19. Nesses casos, refere a nota, tem sido desencadeada uma “pronta resposta do Ministério da Educação, através das delegações escolares, em sintonia com as delegacias de saúde e autoridades locais.”

O Ministério alerta, porém, para as implicações “muito negativas” que uma decisão como o encerramento das aulas traria aos alunos. Implicações essas com impacto particularmente, “no processo de ensino e aprendizagem, dificultando aos alunos a continuarem o contato regular com os seus professores, para a consolidação das aprendizagens”.

Ao mesmo tempo, esse encerramento viria comprometer também “o término do ano lectivo 2020/2021 e o arranque das provas gerais internas do 12º ano”.

Entretanto, é destacado igualmente o impacto positivo que as escolas têm tido no combate à pandemia. São, sublinha o ME, “espaços de segurança para os alunos e professores e têm tido um papel importante na disseminação das informações, no reforço das boas práticas e das mensagens sobre as medidas de prevenção”, que os alunos devem passar também nas suas comunidades.

Posto tudo isto, é entendimento do Ministério que “o encerramento das escolas, a nível nacional, deve ser uma decisão de último recurso, esgotando todas as alternativas no quadro das medidas previstas nos planos de contingência das escolas, salvaguardando sempre a saúde dos nossos alunos, professores e colaboradores/funcionários”.

Na mesma nota o ME informa ainda que irá “nas próximas horas, reunir-se com o Ministério da Saúde para analisar a situação da Covid-19 no país e ajustar as medidas de prevenção”, caso seja necessário.

A publicação termina com um apelo à serenidade e a que continuem as ser tomadas todas as medidas de prevenção da COVID-19.

Nos últimos dias e face ao aumento dos números de casos em vários concelhos do país, um eventual encerramento das escolas tem vindo a ser discutido na praça pública, com vários actores a posicionarem-se contra ou a favor do mesmo,.

Na passada quinta-feira, o Sindicato Democrático dos professores (SINDPROF) exigiu o encerramento das escolas a nível nacional devido ao agravamento dos casos de COVID-19 no último mês.

“Temos, neste momento, vários professores e alunos infectados, por isso, como temos vindo a defender, a vida está em primeiro lugar. É preciso agirmos antes que seja tarde! Sejamos todos responsáveis”, escreveu o sindicato na sua página de facebook.

Também na quinta-feira, o Ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, avançou à imprensa que, além da reunião interministerial, governo se vai reunir, na próxima semana, com a Direcção Nacional de Saúde, o Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) e os sindicatos para decidir se as escolas serão ou não encerradas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,8 mai 2021 12:54

Editado porSara Almeida  em  19 jun 2021 23:21

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.