Desaparecimentos: Deputados pedem respostas

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,27 fev 2018 9:06

Rui Semedo
Rui Semedo

Violento e inusitado. É assim que a bancada parlamentar do PAICV classifica o desaparecimento de pessoas, em particular de crianças.

A posição do maior partido da oposição foi expressa ontem, no Parlamento, através de uma declaração política. O deputado Rui Semedo exige que o Estado garanta a segurança de todos.

“Alertar para a dimensão deste acontecimento violento e inusitado, mas também para juntar a sua voz a todos os que se sentem revoltados, indignados e exigem que o Estado cumpra o seu papel de garante da protecção das pessoas no geral e de amparo das crianças, em particular”, diz.

“É obrigação fundamental do Estado garantir que as crianças tenham todas as condições para viver e crescer livremente neste país", acrescenta Rui Semedo.

O MpD, através do líder da bancada parlamentar, Rui Figueiredo Soares, junta a sua voz à do PAICV.

“Nenhum dos partidos políticos está aqui a tirar dividendos políticos ao acusar a outra parte, é uma responsabilidade nacional, que apela e exige de todos respostas serenas, cabais e com muita confiança e determinação”, entende.

O líder parlamentar da maioria considera que a questão da insegurança está a tomar contornos que devem merecer um combate sem tréguas por parte do Governo, do Estado e da própria sociedade.

Do lado do Governo, o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, diz que o desaparecimento de crianças é uma situação séria e grave e que exige um pacto nacional.

“Infelizmente, não é a primeira vez que se verifica o desaparecimento de crianças em Cabo Verde. Este facto aconteceu há muitos anos em São Vicente, onde desapareceram crianças que até hoje não foram encontradas. De facto, o pacto é necessário nesta matéria, porque é uma questão séria e complexa em toda a parte do mundo”, diz.

Já ontem, durante a sessão de perguntas ao Governo, Paulo Rocha havia dito que a decisão de pedir apoio internacional para ajudar Cabo Verde na investigação do desaparecimento de crianças cabe ao Ministério Público. O governante diz-se confiante no trabalho da polícia.

Desde Agosto, pelo menos cinco pessoas desapareceram em bairros periféricos da cidade da Praia, entre elas quatro crianças. O caso mais recente é o dos dois menores, de 11 e 9 anos, com paradeiro desconhecido desde 3 de Fevereiro. Edvanea Gonçalves, de 10 anos, residente no bairro Eugénio Lima, está desaparecida desde Novembro do ano passado.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,27 fev 2018 9:06

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.